Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

03/03/2004 10:53

Africanos clandestinos ficarão em instituição

Márcia Wonghon/ABr

Os oito africanos da República da Guiné que chegaram a Pernambuco em novembro, de forma clandestina, no navio chinês Tu King, foram encaminhados hoje pela Polícia Federal para uma instituição não-prisional. A medida foi tomada depois que o Tribunal Regional Federal da 5ª Região negou pedido de habeas corpus, impetrado por movimentos de defesa dos direitos humanos, para que os jovens pudessem viver no Brasil.

Alain Adopo e Taore Bangaly, que são da Costa do Marfim e possuem documento do Alto Comissariado das Nações Unidas como refugiados de guerra, conseguiram visto de permanência no Brasil e já estão trabalhando numa construtora que presta serviço em dois hospitais de Recife. De acordo com a PF, os outros africanos que foram atirados ao mar pela tripulação do navio – e salvos por pescadores – ficarão no Batalhão Dias Cardoso, até serem deportados para o país de origem. Dois deles viajarão no dia 10 e os restantes, em 15 dias.

A República da Guiné, de onde os estrangeiros vieram, possui 7,5 milhões de habitantes e é uma das nações mais pobres do continente africano. Os jovens disseram ter fugido em busca de melhores condições de vida, porque estavam sem trabalho e sem dinheiro.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)