Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

16/02/2016 08:00

Acusado de improbidade, sem provas, vendedor demitido será indenizado

TRT 10 Região

Por ter dispensado um vendedor sob acusação de atos de improbidade não comprovados, a empresa Bimbo do Brasil Ltda. deverá pagar R$ 13,5 mil de indenização por danos morais ao trabalhador. A decisão é da Primeira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10). Provada a violação a direito de personalidade do trabalhador, se configura devida a indenização por danos morais, afirmaram os desembargadores.

A empresa assegurou, nos autos, que dispensou o vendedor uma vez que ele estaria se valendo da sua condição de vendedor pronta entrega para auferir vantagem pessoal, consistente na emissão de pedidos inexistentes e em duplicidade, para aumentar o valor das comissões sobre as vendas, além de outras irregularidades. Diante de reclamações de empresas atendidas, a Bimbo diz que instaurou sindicância interna que acabou por verificar a existência das irregularidades, o que culminou na dispensa do vendedor.

O juízo de primeiro grau reconheceu a existência de justa causa para a dispensa, ao argumento de que o trabalhador não impugnou as notas irregulares apresentadas pela empresa, e que limitou-se a negar os ilícitos, de forma genérica. O vendedor recorreu ao TRT-10, alegando que a sindicância teria sido instaurada apenas formalmente, e que não houve prova robusta acerca do ato de improbidade pelo qual foi acusado.

Em seu voto, o juiz convocado Francisco Luciano de Azevedo Frota, relator do caso julgado pela 1ª Turma, explicou que o ato de improbidade, por se tratar de prática punível para além da esfera trabalhista, e por traduzir-se em máxima sanção aplicada ao empregado, deve ser robustamente provado pela parte que o alega. E, revelou o juiz, “da análise de toda a documentação carreada pela reclamada, nota-se que inexiste elemento de prova a confirmar, cabalmente, a prática do ato de improbidade pelo reclamante”.

Foram colhidos apenas indícios, disse o juiz, o que é incapaz de subsidiar a dispensa do vendedor por justa causa, com base no artigo 482 item “a” da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Com esse argumento, o juiz convocado disse que a empresa não se desincumbiu do ônus de comprovar o fundamento da dispensa, “devendo prevalecer a presunção de que a rescisão contratual deu-se por iniciativa do empregador, de forma imotivada”.

Além das verbas trabalhistas, o vendedor deverá receber indenização por danos morais, uma vez que o episódio envolvendo o vendedor foi amplamente divulgado na sede da empresa. “O poder diretivo do empregador encontra seus limites no respeito à dignidade do trabalhador. A honra, a integridade moral, os valores pessoais do homem trabalhador não podem ficar sujeitos aos desvarios de empregadores fora de seu tempo”, concluiu o juiz ao fixa a condenação por danos morais em R$ 13,5 mil.

(Mauro Burlamaqui)

Processo nº 0000561-42.2013.5.10.009

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)