Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

29/10/2006 05:14

A crônica do Corino - O procurador federal

Cassilândia NewsCassilândia News

O procurador federal

Eu tenho um amigo virtual que é procurador federal. Devido a sua profissão que requer certos cuidados com segurança, pois sempre está combatendo pessoas suspeitas de envolvimento com o mundo do crime neste País que teima em dormir em berço esplêndido, estou omitindo o seu nome. Melhor: estou, neste exato instante, criando um pseudônimo para ele: João Brasil. É assim que irei chamá-lo a partir de agora.
Prezado leitor, em primeiro lugar, é uma honra tê-lo como amigo. As nossas conversas via on line merecem registro e ele próprio já me autorizou a publicar parte de seu conteúdo, sobretudo em função do nível de sua intelectualidade e cultura que está num patamar muito acima da média deste País. Que paupérrima comparação! Substancialmente acima, claro. Leia um rápido texto elaborado por ele e enviado para mim há alguns dias, mas antes veja o que enviei ao amigo para provocar um rápido debate e aprender um pouco com o amigo procurador.

“De acordo com levantamentos de organismos internacionais, o Brasil possui
a oitava pior concentração de renda do planeta, ficando atrás de países paupérrimos da África e de outros continentes.
Como o governo federal tem jogado duro contra as grandes riquezas deste
País,incluindo aí empresas ligadas de forma direta à mídia (a Globopar,
por exemplo, possui empresas em diversos segmentos), com uma fiscalização vigilante, é compreensível que haja essa reação. Eu posso estar equivocado, mas acredito que, enquanto o Brasil não implantar por aqui os fundamentos do capitalismo e da democracia (com regras claras de mercado, com a implantação da relação capital e trabalho, em que o consumo seja acessível à massa verdadeiramente produtiva e, sobretudo, em que o Estado de Direito seja respeitado, baseado em preceitos constitucionais, senão justos, mas ao menos realistas e praticáveis sob o ponto de vista da ética e da moral, talvez aí possamos viver com alguma dignidade. Eu mesmo, diante da política fiscal de Lula que é de certa forma perversa para as micro e pequenas empresas, sinto-me prejudicado, pois vendo exatamente para elas – as micro e pequenas empresas, claro - inserções publicitárias. Mas acredito, a priori, ser importnate diferenciar medidas duras fundamentadas em necessidades como fechamento das contas públicas e no equilíbrio da economia nacional como um todo, e tudo isso levando-se em conta que herdamos um Estado mal administrado após cinco séculos de equívocos históricos, é natural que uma parcela da população e da livre iniciativa tenha que se sacrificar. Eu costumo dizer que no Brasil não há capitalismo, mas capitanismo.
Enquanto não nos livrarmos dos resquícios do Império e da ditadura, dificilmente iremos ganhar corpo e forma de nação. Acho que falei muito para o meu tamanho. Fui.

Corino”

“Hoje, a propósito da sua mensagem via internet, enviei ao amigo uma excelente entrevista publicada no jornal Valor Econômico. Sobre as micros e pequenas empresas.
Aqui o debate é complexo. Não cabe simplificações, até porque envolve, não a
microeconomia, mas a macroeconomia. Vale dizer, exige conhecimento de dados
mais amplos. Basta ver a China x Brasil. E sabemos como ela e o porquê
cresce mais do que o Brasil e muitos outros.
Não há ética na política. Aliás, consultando o mais famoso "Dicionário de
Política", de Norberto Bobbio, nem consta "ética".
Concordo com o seu raciocínio, in totum, mas com ensina Balzac: "Que bela é
a teoria. Tudo desempenha um bonito papel. Infelizmente, em termos práticos,
tudo muda". É real, portanto, o que disse Rubens Ricupero: "Não existe
escrúpulo em política e em negócio". Ou como disse Celso Amorim em recente
entrevista: "Não há países amigos. Há interesses recíprocos".
Pesquisa do Sebrae demonstrou que o maior problema das micros e pequenas
empresas é que os proprietários misturam o empresarial com o pessoal. Aí meu
amigo...
Altíssimo nível o seu texto, não poderia deixar de assinalar.

João Brasil”

Como você pôde constatar, o debate é dos mais proveitosos. Não sou político, mas prometo novos capítulos. Axé, guerreiro.

Corino Rodrigues de Alvarenga
Contato com o colunista:
corinorodrigues@hotmail.com

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)