Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

05/09/2006 07:16

A crônica do Corino - José Brígido e o frango

Corino Rodrigues Alvarenga
Cassilândia NewsCassilândia News

José Brígido e o frango

Uma notícia publicada nos sites www.campograndenews.com.br e www.cassilandianews.com.br, neste domingo, dia 3 de setembro, me chamou a atenção. A notícia eu faço questão de transcrever na íntegra:

Homem passa mal e morre engasgado com osso de frango

José Brígido dos Santos, 55 anos, morreu por volta de 11 horas deste domingo após passar mal enquanto almoçava com familiares na residência dele, localizada na Rua Independente, bairro Aero Rancho, em Campo Grande – MS.
Ao passar mal, Santos caiu no chão e começou a salivar em excesso. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, mas quando os médicos chegaram na casa, ele já estava morto. Um osso de frango foi encontrado dentro da garganta de Santos.

O fato me chamou a atenção e estou aqui a tentar entender como o meu conterrâneo, um trabalhador, com certeza, descansando em casa para mais uma semana de batente, veio morrer dessa forma.
É cena comum: um franguinho na panela no almoço de domingo não chega a ser nada anormal. Praticamente todo mundo come um franguinho no domingo. E nos dias de semana também.
Eu acredito que essa morte trágica de José Brígido se deve mais às estatísticas do que propriamente à ocorrência de um fato isolado. Senão vejamos: a possibilidade de alguém morrer engasgado com um osso de avestruz é remotíssima, afinal ninguém – ou quase ninguém – come carne de avestruz. Eu pelo menos não conheço ninguém que come avestruz.
Mas milhões de brasileiros comem, todos os dias, comem o seu franguinho preparado na panela. Ainda mais em Mato Grosso do Sul, que possui a melhor galinha caipira do mundo. E o melhor tempero. Os frangos goianos e mineiros vêm a seguir. A liderança, nesse quesito, é morena.
Mas voltando ao tema, eu me coloco neste momento no lugar de José Brígido. A sua morte é um sinal de alerta: tudo que fazemos e tudo que não fazemos também podem nos levar à morte. Eu jamais poderia imaginar um tipo de morte assim: a pessoa, na tranqüilidade do domingo e ao comer um inocente franguinho, venha a perder a vida de forma prematura, aos 55 anos.
E não foi uma morte à-toa, uma morte qualquer. Deus, em sua infinita sapiência, sabe o que faz. José Brígido viu chegar a sua hora.
O Criador, lá de cima, naquele domingo tranqüilo, talvez tenha se decidido. E dito em voz baixa:
- Vou trazer o José Brígido para ficar aqui ao meu lado. Ele já está bem alimentado mesmo. Já comeu o seu franguinho. Já está terminando de saborear o último osso, tirando o tutano... Ah!, eu adoro o tutano! Preciso dele aqui. José é um rapaz bom.
E Deus pode ter seguido em seus pensamentos divinos. E voltando-se para São Pedro, o porteiro oficial do Céu, imagino que tenha dito algo assim em voz baixa:
- E mais: você, Pedrinho, sai demais da portaria. Quando você sair, eu vou pôr o José Brígido para tomar conta desse enorme portão. Olha: esse portão está precisando de uma reformazinha. Será que o José Brígido sabe consertar portão?
Eu acredito piamente nisso. Quem morre num domingo tranqüilo na Capital Morena, saboreando um franguinho, não pode ter morrido em vão. Alguma coisa veio lá de cima. Com certeza, com certeza.

Corino Rodrigues de Alvarenga é cassilandense que mora na Bahia
Contatos com o colunista:
corinorodrigues@hotmail.com

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)