Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

22/09/2014 17:00

A causa-raiz do baixo desempenho nas empresas

Por Airton Cicchetto

 

Na última semana, o jornal Valor Econômico publicou uma excelente matéria sobre a baixa motivação das pessoas no trabalho e consequentes prejuízos no desempenho das empresas. Com base em levantamentos estatísticos feitos pela consultora e pesquisadora Betania Tanure, PhD e professora da PUC Minas, as empresas estão em um momento de 'subdesempenho satisfatório'. Elas não estão quebrando, dão resultado, mas estão longe de alcançar seu desempenho máximo.

A pesquisa, rica em resultados, revela a opinião de mais de 500 representantes do alto escalão das maiores companhias do país. Veja alguns dados: 79% dizem que funcionários não operam em 100% de sua potencialidade, 62% dos executivos mantêm profissionais de baixo desempenho nas equipes e 84% não investem tempo na gestão de pessoas.

Pelas estatísticas, observa-se que os executivos reconhecem o potencial dos colaboradores em produzir mais e que eles próprios não contribuem para esta maior produtividade, já que não investem tempo na gestão de pessoas. A partir dessas revelações, a impressão é de que os gestores nutrem um sentimento de culpa por não dedicarem tempo a seu pessoal e, por isso, suas empresas perdem eficiência.

A meu ver, esse é um erro de foco. A falta de tempo dedicado aos subordinados não é a causa-raiz do baixo desempenho. Além disso, não se pode culpar os executivos seniores por não dedicarem tempo às pessoas da casa, pois eles têm agenda cheia e são cada vez mais exigidos por demandas de diversas origens e naturezas. No meu entendimento, há nesses casos falhas das empresas. Estas sim é que devem desenvolver práticas e programas de engajamento do pessoal. Os empresários, por sua vez, falham quando não apoiam ou não promovem a implementação de tais iniciativas.

O que fazer para mudar essa realidade? O primeiro passo seria o alto escalão entender e aceitar que, de fato, há correlação entre a produtividade das empresas e a gestão estratégica de pessoas. Aquelas organizações que conseguem gerir equipes fortes e unidas têm maior probabilidade de apresentar melhores índices de desempenho e produtividade. Assim, o passo seguinte é, justamente, buscar unir e fortalecer equipes de trabalho. Resumindo: deve-se promover a participação e a união de todos em um esforço conjunto pelo sucesso da organização.

Nesse sentido, para envolver os funcionários, é preciso organizar projetos estratégicos e planos de trabalho que possam ser bem distribuídos e que sejam adequados para integrar todos os profissionais da empresa. O diálogo entre os empregados deve ser intensificado por meio de diversos canais de comunicação que permitam a participação ativa dos colaboradores.

Também é importante que as pessoas sejam recompensadas por seu empenho e sua dedicação. Esse reconhecimento está diretamente ligado à participação, pois se o funcionário participa do esforço pela melhoria, é justo que ele também participe dos resultados positivos decorrentes de sua contribuição.

E, finalmente, para reforçar a união de todos, deve-se promover atividades para comemorar as metas alcançadas e as conquistas da equipe. A celebração, quando espontânea, faz cair barreiras do relacionamento interpessoal, facilita o diálogo e o entendimento entre pessoas de diferentes origens, unidades e níveis hierárquicos, além de preparar e motivar as equipes para os próximos desafios.

Por este caminho, que é trabalhoso mas, ao mesmo tempo, é simples e sem mistérios, consegue-se fortalecer a participação e a união dos funcionários de uma empresa. Como consequência, eleva-se os níveis de desempenho individual, o engajamento e o apoio aos esforços coletivos pela melhoria e o sucesso da organização. Executivos do alto escalão deveriam refletir e apoiar a implementação de tais práticas, antes de se sentirem culpados pela falta de dedicação à equipe.
Airton Cicchetto é engenheiro, mestre em administração de empresas e idealizador do modelo SCG - Simples Complexo Gerencial - Simplificando a Gestão.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)