Cassilândia, Sexta-feira, 24 de Janeiro de 2020

Últimas Notícias

06/12/2019 07:40

Concessão descarta duplicação, mas obriga acostamento em toda MS-306

Campo Grande News

 

Entregue ao consórcio Way 306 por R$ 605,3 milhões, a MS-306 vai receber série de melhorias ao longo dos 30 anos de concessão, como acostamento em toda a extensão, novos retornos, entroncamentos e acessos. O programa de melhorias e ampliação da capacidade de tráfego da MS-306, que liga Costa Rica, Chapadão do Sul e Cassilândia, estipula prazos para implantar as benfeitorias.

O limite para construção da maior parte da estrutura operacional é de um ano, como as praças de pedágio. A cobrança da tarifa começa a partir do 13º mês de concessão.

O projeto do governo estadual considerou mais adequado modelo com três praças de pedágio - no km 39, em Costa Rica; no km 102, em Chapadão do Sul; e no km 182, em Cassilândia.

A localização proposta fica longe dos centros urbanos, o que, segundo estudo do Executivo, minimiza a possibilidade de fugas e desvios para não pagar a taxa.

A tarifa base estipulada em levantamento do governo do Estado é de R$ 8,71 em cada praça, valor calculado em 2017 e sem arredondamento contratual.

A parceria com a iniciativa privada descarta duplicação da rodovia.

Até o final do 12º mês da concessão, três postos de pesagem móveis serão implantados nos kms 3, 77 e 172. Já o km 122 receberá posto administrativo e operacional da PMR (Polícia Militar Rodoviária).

O prazo de um ano ainda corre para construção de três bases de suporte aos usuários, os populares SAUs, onde usuários da rodovia terão acesso a banheiros, fraldário, área de descanso e estacionamento.

Os SAUs ficarão próximos às praças de pedágio, no km 41, em Costa Rica; km 107, em Chapadão; e km 183, em Cassilândia.

A sede e o COC (Centro de Operações da Concessionária) da Way 306 também devem estar pronta em até 365 dias. O local previsto é o km 116, em Chapadão do Sul.

Mais à frente, no km 122, posto da Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul) tem até um ano para ser construído.

Ampliações - O estudo anexado ao edital de concessão da MS-306 considera dois tipos de ampliações, obrigatórias e vinculadas ao volume de tráfego ao longo do período da concessão.

As obrigatórias referem-se à construção de acostamentos e implantação de terceiras faixas, com obras do primeiro ao décimo ano de concessão. Os serviços vão demandar a desapropriação de 260 mil m².

Serão construídos 361 quilômetros de acostamento entre o segundo e o quinto ano de parceria. A terceira faixa, usada para ultrapassagens, será aplicada em 27 quilômetros da rodovia, com obras do terceiro ao quinto ano.

Implantação e readequação de 20 retornos e entroncamentos (em X e em T) estão previstas entre terceiro e sexto ano de concessão. A construção de 79 acessos começam no sexto ano e seguem até o décimo.

Sem exigência de duplicação, o pavimento da MS-306 será restaurado do segundo ao quinto ano de administração do consórcio. O projeto do governo estadual prevê recapeamento da via só a partir do sexto ano.

As ampliações vinculadas ao volume de tráfego vão depender de monitoramento contínuo da rodovia. O levantamento anexado ao edital de concessão pede faixas adicionais ou duplicações apenas caso seja constatado movimento acima do aceitável.

Hoje, 57% do tráfego na MS-306 é de caminhões, de carga leve (2 a 3 eixos) a pesada (mais de 5 eixos). Segundo projeção do Executivo estadual, o tráfego na via será dobrado em aproximadamente 20 anos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 24 de Janeiro de 2020
Quinta, 23 de Janeiro de 2020
09:00
Santo do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)