Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 18 de Abril de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Vitória sobre Al Nassr (SAU) levava Corinthians à final do Mundial de Clubes

Alvinegro precisava de 2 gols contra a equipe Saudita para garantira a vaga e o gol decisivo veio somente aos 35 da etapa final, dos pés do capitão Freddy Rincón

Corinthians - 10 de janeiro de 2021 - 11:20

Foto: Ricardo Correa/Placar
Foto: Ricardo Correa/Placar

No dia 10 de janeiro de 2000, há 21 anos, o Corinthians entrou em campo no Morumbi para decidir o futuro no primeiro Mundial de Clubes da FIFA. Empurrado pela Fiel, o Alvinegro derrotou o Al Nassr (SAU) por 2 a 0 e garantiu vaga para enfrentar o Vasco na decisão do torneio.

Corinthians e Real Madrid (ESP) chegaram à última rodada da primeira fase dividindo a liderança do Grupo A com quatro pontos e mesmo saldo de gols (2). Porém, o Timão perdia no terceiro critério de desempate: gols marcados -- 5 a 4 para a equipe espanhola.

Antes de entrar em campo, o Corinthians viu o Real Madrid derrotar o Raja Casablanca (MAR) por 3 a 2. Assim, já sabia que uma vitória por dois gols de diferença seria o suficiente para chegar à decisão.

Diferente das duas primeiras partidas, o lateral direito Índio não foi titular na partida, sendo a única mudança na equipe de Oswaldo de Oliveira, que começou o jogo com Dida; Daniel, João Carlos, Fábio Luciano e Kléber; Rincón, Vampeta, Marcelinho e Ricardinho; Edílson e Luizão.

Depois de assustar o adversário logo aos cinco minutos com cruzamento de Marcelinho que por pouco não surpreendeu o goleiro e morreu no fundo do gol, o Timão abriu o placar com Ricardinho. Aos 24 minutos, o meia recebeu de Edílson na área, aplicou uma “caneta” no defensor e bateu forte. A bola desviou e balançou as redes do adversário.

A vantagem só não foi ampliada na primeira etapa porque a arbitragem anulou gol de Luizão, aos 35 minutos, alegando que o centroavante tocou para o gol com a mão de forma proposital.

Sem criar muitas chances no segundo tempo, a classificação para a final começou a ser ameaçada. A preocupação da Fiel virou festa somente aos 36 minutos, quando Dinei abriu para Luizão e o atacante acionou Rincón que invadia a área em velocidade. O volante bateu de primeira para superar o goleiro. Antes de o duelo terminar, Marcelinho ainda cobrou falta no travessão.