Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 25 de Maio de 2024
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Reinaldo formaliza convite e deputado decide até 2ª se será secretário

Mayara Bueno, Alberto Dias e Leonardo Rocha, Campo Grande News - 23 de março de 2016 - 17:00

Deputado estadual José Carlos Barbosa (PSB).(Foto: Divulgação ALMS)
Deputado estadual José Carlos Barbosa (PSB).(Foto: Divulgação ALMS)

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), convidou oficialmente o deputado estadual José Carlos Barbosa (PSB) para assumir a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Público de Mato Grosso do Sul), no lugar de Sílvio Maluf.

O então titular, que é procurador da Justiça, terá de deixar o cargo por conta de decisão nacional que impede membros do Ministério Público de atuar no Executivo. Na ocasião, Reinaldo afirmou que exoneraria Maluf e, junto com ele, decidiria o substituto.

Na terça-feira (22), o parlamentar havia confirmado ter recebido o convite, porém de maneira informal. Hoje, no entanto, segundo a assessoria do deputado, Reinaldo recebeu Barbosinha na governadoria, onde fez o chamou formalmente para o cargo.

O deputado, porém, pediu prazo até a segunda-feira (28), para dar uma resposta, alegando que precisa analisar os “aspectos políticos e administrativos” antes de deixar seu mandato. Caso Barbosinha aceite o convite e assuma a pasta de Segurança, ele abre vaga na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para o ex-comandante da Polícia Militar, Carlos Alberto Davi dos Santos.

Na Assembleia, o deputado disse que se sentiu "honrado com o convite", mas que está dividido pelo mandato que exerce e por seu projeto político à prefeitura de Dourados. Ressaltou o espaço que ganhou na casa de leis, sendo escolhido por duas vezes presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), principal comissão do legislativo.

Por outro lado, acrescenta, também já atuou no Executivo, experiência que aprovou. Disse tamém que se sente qualificado para o cargo de Segurança, se aceitar, e que o governador falou que o convite "não foi questão política e sim por necessidade".

SIGA-NOS NO Google News