Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sexta, 23 de Abril de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Fetems divulga nota contra volta as aulas

Documento cita decisão do Estado de manter "volta às aulas"

JD1 Notícias - 03 de março de 2021 - 05:40

Fetems divulga nota contra volta as aulas

A Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems) emitiu nesta terça-feira (2) nota contrariando a retomada das aulas presenciais nas instituições de ensino do Estado.

Para a entidade, a medida é necessária para barrar o avanço da doença. A Fetems, unida aos 74 SIMTEDs no interior, lamentaram ainda a decisão da Secretária Estadual de Educação de retomar as aulas em abril. Nesta semana, alunos começaram a volta às escolas estaduais para o acolhimento promovido pela Rede Estadual de Ensino.

Veja a nota na íntegra:

A FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e os 74 SIMTEDs afiliados parabenizam todos(as) os(as) Prefeitos(as), que a exemplo do Prefeito de Campo Grande-MS, mantiveram as Aulas no Sistema Remoto, neste momento de avanço no índice de contaminação do COVID-19 (CoronaVírus), inclusive entre crianças, adolescentes e jovens.

A FETEMS e os 74 SIMTEDs lamentam o ato da Secretária Estadual de Educação em promover o retorno das Aulas Presenciais num momento em que o próprio Secretário Estadual de Saúde recomenda a manutenção do isolamento social para frear a pandemia.

Vários órgãos públicos no Estado de Mato Grosso do Sul, para preservar a saúde dos(as) seus(as) servidores(as) e a população, continuarão trabalhando remotamente, em sistema virtual ou por agendamento prévio.

Citamos o exemplo do Tribunal de Justiça Estadual, Justiça Federal, Justiça Eleitoral, Ministério Público Estadual e Federal, Defensoria Pública estadual e da união, Assembleia Legislativa, Detran, Defensoria Pública Estadual, dentre outros.

Nesse momento, a preservação da vida tem que estar acima das teimosias e vaidades pessoais, em especial observando os Estados do Rio Grande do Sul, São Paulo e Bahia que estão suspendendo as aulas presenciais por conta do aumento do índice de contaminação, zelando assim pela vida de seus cidadãos.

O preço da COVID, muitas vezes, não diz respeito apenas à saúde, mas a vida de muitos.

Infelizmente, ao contrário do prefeito da capital e de outros municípios de Mato Grosso do Sul, a Secretaria Estadual de Educação insiste em pagar para ver se isso vai ou não acontecer entre nós.

Reiteramos a cobrança às Autoridades de Mato Grosso do Sul pelo NÃO RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS, providenciando, de forma urgente, uma política de Vacinação para toda população sul-mato-grossense e priorizar a vacinação para os(as) Trabalhadores(as) em Educação das Redes Estaduais e Municipais.