Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quarta, 21 de Abril de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Em nova onda da pandemia, internações de crianças por coronavírus crescem 85%

Mais de 4,2 mil crianças de 0 a 9 anos foram infectadas pela doença

Midiamax - 18 de dezembro de 2020 - 11:20

Em nova onda da pandemia, internações de crianças por coronavírus crescem 85%

Inicialmente consideradas como ‘mais fortes’ ao coronavírus, cada vez mais crianças são infectadas pelo vírus em Mato Grosso do Sul. Nesta nova onda da doença, nos últimos dois meses, o Estado registrou aumento de 85% nas internações de pacientes na faixa etária de 0 a 9 anos.

Foram comparadas as internações de casos confirmados de coronavírus em crianças, contabilizadas em 17 de outubro e 17 de dezembro. Os dados são disponibilizados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). Então, no período analisado, outubro registrou sete internações de pacientes infantis.

Já neste mês, foram 13 crianças internadas em todo o MS. Delas, sete estão registradas como menor de um ano de idade, três com 6 anos, uma com 7, uma com 8 e uma com 9 anos. Por fim, três são do sexo feminino e dez são registrados como masculino.

Ao Jornal Midiamax, o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, afirmou que até agora o Estado possui leitos suficientes para os pacientes da ala infantil. “Nós temos número de leitos suficientes para atender crianças no Estado, se for necessário”.

Assim, explicou que “até o momento não tivemos a taxa de leitos clínicos pediátricos tão importantes. Porque a doença, em crianças, ela se apresenta num quadro menos severo”.

Aumento de infecções
Nos últimos três meses, MS indicou aumento de 69% das infecções em crianças com menos de um ano. Isto porquê em 17 outubro haviam 376 crianças infectadas dessa faixa etária. Atualmente, o número de casos confirmados com essa idade é de 639.

Além disto, o Estado também registrou crescimento de infecções entre 1 e 9 anos de idade. Em outubro eram 2.480 crianças dessa faixa etária com coronavírus. Agora são 3.608 casos confirmados.

Então, Resende lembrou que muitas vezes as crianças não sentem os sintomas da doença. “Às vezes a criança passa [pela doença] assintomática, ela pode adquirir e não ter sintomas nenhum”.

Com isso, o secretário disse que nem a família percebe que a criança foi infectada. Contudo, Resende afirma que “quando tem caso dentro da família em uma pessoa adulta, a gente recomenda que todos eles façam um monitoramento”.

Crianças vítimas do coronavírus
Na última quinta-feira (17), MS registrou a terceira morte infantil de coronavírus. Uma menina de nove anos morreu por complicações da doença em Naviraí, a 359 km de Campo Grande. Além dela, já foram registradas mortes de crianças de cinco e oito anos.

A morte da criança aconteceu na última terça-feira (15). Mas foi registrada no boletim epidemiológico apenas nesta quinta-feira. A menina tinha comorbidades, como asma e uma doença neurológica crônica.

No dia 28 de outubro, o estado registrou a primeira morte de uma criança em decorrência do coronavírus. A vítima foi um menino de cinco anos, que teve o diagnóstico positivo para a doença. Assim, o menino de cinco anos era de Ponta Porã e chegou a ser atendido em Dourados. Segundo informações divulgadas pela secretaria, o menino era autista e tinha comorbidades, como asma e obesidade.

Por fim, a segunda morte de criança causada por coronavírus no Estado foi registrada em novembro. A vítima foi uma menina de oito anos, da cidade de Sidrolândia, a 70 km de Campo Grande. A menina era portadora de Insuficiência Renal Crônica.