Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Terça, 20 de Abril de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Caminhoneiros apontam paralisação se não houver mudança após troca na Petrobrás

O movimento dos caminhoneiros aguarda a troca no comando da estatal, que deve ocorrer no próximo dia 20.

Verde Vale - 10 de março de 2021 - 08:30

Caminhoneiros apontam paralisação se não houver mudança após troca na Petrobrás

Após a Petrobras anunciar mais um aumento dos preços da gasolina e do diesel, os caminhoneiros sinalizam a possibilidade de paralisação da categoria. Segundo o diretor do Sindicato dos Transportes Autônomos de Cargas de Goiás (Sinditac-GO), Jaci Alves Souza, o movimento aguarda a troca do presidente da Petrobras que deve ocorrer no próximo dia 20.

De acordo com Jaci Alves, a categoria demonstra grande insatisfação com o excessivo aumento do diesel e alguns movimentos já começaram a se articular em todo o país. “Está todo mundo revoltado, mas estamos segurando. Vamos esperar as ações do novo comando da Petrobras e ver o que vai melhorar para os caminhoneiros .O atual presidente [da estatal] é contra o governo federal, está lá apenas para derrubar o Bolsonaro”, afirmou.

Pressionado especialmente pelos caminhoneiros, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) indicou no dia 19 de fevereiro o general Joaquim Silva e Luna para o comando da estatal no lugar de Roberto Castello Branco. No entanto, a decisão cabe ao Conselho de Administração da Petrobras, formado por membros indicados pelo governo.

Jaci afirma que a categoria pretende aguardar até 10 dias após o general Joaquim Silva assumir o cargo. “Se não baixar os preços, vamos parar. Não damos mais conta. A Petrobras vai ter que tomar uma decisão junto com o Governo Federal, se não houver mudança vai ter paralisação no país inteiro e vai ser forte”, frisou.

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira, 08, um novo aumento dos preços dos combustíveis. No litro do diesel, o reajuste anunciado foi de R$ 2,71 para R$ 2,86, um encarecimento de cerca de 5,5% e o quinto no ano. No caso da gasolina, o aumento foi o sexto de 2020, e o preço médio do litro passou de R$ 2,60 para R$ 2,84, em uma alta de cerca de 9,2%.