Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sexta, 14 de Maio de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Auxílio Emergencial: leitor informa que fará BO porque sua mãe recebeu sem pedir

Redação - 22 de junho de 2020 - 10:20

Auxílio Emergencial: leitor informa que fará BO porque sua mãe recebeu sem pedir

Um leitor do Cassilândia Notícias informou, hoje pela manhã, que já estava indo até a Delegacia de Polícia formalizar um Boletim de Ocorrência, pois percebeu que o nome de sua mãe estava na lista dos beneficiados pelo Auxílio Emergencial em Cassilândia, sem que tivesse feito o pedido.

Segundo o leitor, sua mãe é aposentada e, além de não necessitar, não se enquadra nos requisitos para receber o benefício. "Iremos na Delegacia de Polícia e depois na Caixa: se o dinheiro estiver na conta da minha mãe, será devolvido; porém, caso alguém tenha sacado o benefício que veio em nome da minha mãe, a polícia terá que investigar", afirmou.

O leitor concedeu entrevista que será transmitida no Rotativa no Ar, desta segunda-feira, da Rádio Pátriarca FM. Você pode assistir/ouvir através do Canal do Youtube da Rádio Patriarca FM, CLICANDO AQUI, a partir das 11h00.

COMO DEVOLVER

O Governo Federal criou um site que possibilita as pessoas que receberam indevidamente o Auxílio Emergencial, criado em função da pandemia, devolverem.

Basta entrar no site https://devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br/devolucao e seguir as instruções. Será gerada uma guia que pode ser paga em qualquer banco.

O Governo Federal decidiu publicar a lista dos beneficiados do Auxílio Emergencial para facilitar a fiscalização, o que vem dando certo. A própria sociedade vem denunciando, principalmente em redes sociais, pessoas conhecidas que supostamente não necessitam do auxílio.

Existem ainda os casos de fraudes, ou estelionatos. Pessoas mal intencionadas utilizaram dados de outras e se beneficiaram do auxílio. Isso é crime e a vítima deve procurar a Delegacia de Polícia e registrar um Boletim de Ocorrência.

Não existe um prazo para a devolução dos recursos recebidos indevidamente e um advogado pode ser procurado preventivamente para mais orientações e obrigatoriamente, se for notificada judicialmente pela União.

O governo federal já recebeu de volta, até a sexta-feira (19), R$ 39,6 milhões correspondentes ao pagamento de auxílio emergencial a pessoas que não se enquadravam nos critérios. Foram, no total, 47,7 mil pessoas que fizeram a devolução do benefício.

SIGA-NOS NO Google News