Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Segunda, 20 de Setembro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Zeca diz que a saída é por Corumbá

João Prestes/APn - 03 de setembro de 2003 - 09:16

Corumbá (MS) – "Nós temos que fazer a hidrovia acontecer. Meu governo dará todo o apoio que for necessário para concretizar esse projeto, mas quero que os senhores não se esqueçam disso: a saída é por aqui. A saída é por Corumbá e Mato Grosso do Sul", disse o governador Zeca do PT na abertura do 3° Seminário Transporte Hidroviário Interior, que começou ontem e se estende até o dia 5 em Corumbá. O evento é promovido pela Sobena (Sociedade Brasileira de Engenharia Naval) e esta edição foi organizada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (campus do Pantanal).

Diante de uma atenta platéia de 400 empresários do setor da navegação de todo o Brasil, da Argentina, Uruguai e de outros países da América do Sul, além de lideranças políticas, técnicos e acadêmicos, o governador reafirmou o que já havia dito em outras ocasiões: "Sou hidroviarista, e assim me defino por reconhecer a importância do transporte hidroviário para baratear custos, aumentar a competitividade de nossos produtos e promover a integração física tão desejada da América do Sul."

Zeca falou da posição geográfica estratégica de Mato Grosso do Sul, circundado por duas grandes bacias hidrográficas - Paraguai e Paraná - e no centro da América do Sul, portanto rota obrigatória para a ligação bioceânica Atlântico-Pacífico que começa a ser concretizada. Por estas particularidades o governador enfatizou que o Estado chama a atenção dos empresários de todo o país, e citou reuniões que teve recentemente na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), na Abdib (Associação Brasileira de Infra-Estrutura e Indústria de Base) e na BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros).

"Todos se mostraram interessados em conhecer mais de perto as nossas potencialidades na siderurgia, no agronegócio, no ecoturismo." Mas de nada adiantaria o Estado ter tantas riquezas se não fosse possível viabilizar o transporte desses bens, acrescentou Zeca, frisando que a natureza proveu Mato Grosso do Sul dos meios viários necessário para se desenvolver, vencer o atraso e a probreza e ocupar lugar de destaque no país.

"Nenhum outro Estado possui, na dimensão que nós, a intermodalidade de transporte", ressaltou. "O presidente Lula tem dito que quer sair da retórica para efetivar na prática a integração física da América do Sul, e daí sim concretizar a integração econômica. Estou certo que quando isso acontecer, o continente vai se transformar no celeiro do mundo."

SIGA-NOS NO Google News