Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 14 de Abril de 2024
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Vamos ser obedientes à voz de Deus

Padre Antonio Maurilio - 07 de abril de 2016 - 18:30

• Para andar na graça do Espírito, para ser iluminado e conduzido por Ele, é preciso ter docilidade, obediência e escuta à voz de Deus.
• “E disso somos testemunhas, nós e o Espírito Santo, que Deus concedeu àqueles que a Ele obedecem” (At 5, 32).
• A grande graça que Deus dá àqueles que obedecem Sua voz, que escutam Seus mandamentos e os colocam em prática é a graça do dom do Espírito Santo.
• O Espírito do Senhor é dom para toda a Igreja, é o dom dado a todos os fiéis pela graça do batismo. Mas para andar na graça do Espírito, para ser iluminado e conduzido por Ele, é preciso ter docilidade, obediência e escuta à voz de Deus.
• A palavra “obediência” vem da expressão latina oboedire, ou seja, capacidade de escutar. Escutar não se trata apenas de ouvir, mas escutar e, a partir disso, tomar a direção do que está ouvindo.
• Muitas vezes, escutamos, mas não ouvimos; estamos vendo as pessoas falando, pregando a respeito de Deus, vamos à igreja e escutamos o padre, o irmão falar, mas o nosso interior não capta, não absorve nem assimila para valer aquilo que está sendo ensinado e pregado, porque, muitas vezes, falta abertura para a graça, para o dom.
• E uma vez que nos falta abertura, pode faltar-nos também a disposição de colocarmos em prática o que estamos ouvindo e, dentro de nós, resistências vão sendo criadas.
• Quantas vezes, somos resistentes à Palavra de Deus, colocamos objeções, interrogações e dificuldades. E quando colocamos dificuldades para a Palavra de Deus em nós, não conseguimos entendê-la, quanto menos praticá-la.
• Se formos dóceis e obedientes à voz do Senhor, experimentaremos o melhor d’Ele, que é a graça do Seu Espírito em nós.
• É por esse motivo que, quando o Paráclito é derramado sobre nós e somos conduzidos por Ele, podemos testemunhar para o mundo aquilo que Jesus realiza no meio de nós.
• Tornamo-nos verdadeiras testemunhas dos acontecimentos, porque não falamos somente daquilo que ouvimos dizer de outros, mas nos tornamos testemunhas, porque vimos a ação acontecer entre nós, em nossa vida.
• Não dá para ser testemunha somente da boca para fora, é preciso testemunhar o que o coração experimenta. Se formos dóceis e obedientes à voz e à ação do Espírito, Ele realizará a ação de Deus em nossa vida!

SIGA-NOS NO Google News