Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sexta, 17 de Setembro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Saiba como será a segunda etapa de vacinação

Rede Saúde - 19 de agosto de 2003 - 11:09

Quem tem filhos menores de 5 anos tem compromisso marcado para o próximo dia 23 de agosto. Deve levá-los a um posto de vacinação para tomarem a gotinha contra a poliomielite. Nessa data, acontecerá a segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Pólio, doença mais conhecida como paralisia infantil.

A expectativa da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde, é vacinar mais de 17 milhões de crianças no dia 23. Para isso, serão mobilizados mais de 443 mil servidores e voluntários distribuídos em 139 mil postos, em todo o país. Para que os municípios de difícil acesso não corram o risco de não vacinar suas crianças, o Sistema Único de Saúde (SUS) colocará em campo 40 mil veículos, 10 aeronaves e 2,5 mil embarcações.

Na primeira etapa da campanha, em 14 de junho, foram vacinadas 16,79 milhões de meninos e meninas. Isso representa a cobertura de 98,3% do total de crianças menores de 5 anos, índice superior aos 95% recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Ministério da Saúde investiu R$ 41,1 milhões para realizar a campanha de 2003. Desse total, R$ 12,5 milhões foram repassados aos estados e municípios para a operacionalização das duas etapas. Nessa segunda fase, o investimento foi de R$ 14,3 milhões, sendo R$ 9,3 milhões para a compra de 29,5 milhões de doses da vacina e R$ 5 milhões destinados à publicidade.

A vacina contra a pólio deve ser tomada por todas as crianças menores de 5 anos, mesmo que estejam com tosse, gripe, coriza, rinite ou diarréia. Não existe tratamento para a pólio, somente a prevenção, por meio da vacina, garante que a pessoa fique livre da doença. Apesar de o Brasil não ter registro de casos desde 1989, é importante manter campanhas de vacinação anuais, em duas etapas, porque o poliovírus, causador da enfermidade, pode ser reintroduzido no país, já que sua circulação ainda ocorre em cerca de sete nações.


SIGA-NOS NO Google News