Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quinta, 16 de Setembro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Preço do feijão despenca e deve pressionar inflação

28 de fevereiro de 2009 - 14:54

Vilão da alta de preços dos alimentos no ano passado, quando chegou a custar R$ 6 o quilo e reduziu a frequência na mesa do consumidor, o feijão está sendo oferecido em promoções nos mercados por menos de R$ 2 o quilo, preço que há anos não se via. A queda no preço do alimento mais popular do Brasil puxa junto o aliado preferencial, o arroz, que também já sai mais em conta do que no auge da crise de alimentos do ano passado, e pode influenciar no índice de inflação.

Em uma rede de supermercados de Campo Grande o quilo do feijão carioca podia ser comprado, hoje pela manhã, por R$ 1,78. A empresária Neusa Maria Gonçalves, do mercado Santo Antônio, no bairro Maria Aparecida Pedrossian, disse que a partir de segunda-feira o preço vai cair ainda mais. A rede comprou uma grande quantidade do produto recentemente. Porém nem todas as lojas estão em condições de fazer esse mimo ao consumidor. O problema é que os estoques foram comprados na alta, e se venderem aos preços atuais, perdem dinheiro.

Euclides Ferronatto, 58 anos, autônomo, não vê ainda muita mudança nos preços. Não são todos os mercados que baratearam o feijão, diz. No auge da alta ele trocou o feijão por ervilha e acredita que fez economia.

Safra maior
O efeito da baixa se deve à boa safra do produto, em geral 17,7% maior do que a do ano passado, no mesmo período. E a trajetória é de queda, preveem os analistas.

Entre 1 e 15 fevereiro de 2009, na média, os preços do feijão carioca tiveram uma queda de 13,1%. O feijão carioca extra novo variou de 125 a 110 reais por saca na quinzena. O feijão carioca especial variou de 120 para 105, uma queda de 12,0%. O carioca comercial variou de 105 para 100 reais por saca, uma queda de 4,8%. O feijão preto extra novo teve uma desvalorização de 13,3%, caindo de 150 para 130, porém ainda mais valorizado que os feijões cariocas.

Em Minas Gerais, na região de Unaí, grande produtora de feijão, os preços também apresentaram em forte queda, passando de R$ 95,00 para R$ 75,00 por saca entre 1 e 15 de fevereiro de 2009, ou seja, uma queda de 21,1%.

Outro estado forte produtor de feijão, o Paraná, apresenta valores ainda mais baixos: em Ponta Grossa e Ivaipora, R$70,00 pela saca de 60 quilos e em Goiânia (GO), R$ 75. As cotações são do Centro de Inteligência do Feijão, ligado à Universidade de Viçosa (MG).

SIGA-NOS NO Google News