Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quinta, 28 de Outubro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Pesquisador propõe projeto de enfrentamento ao estresse gerado pela Covid-19

O professor do campus de Coxim Carlos Eduardo Vilela Gaudioso é sobrinho da ex-procuradora do município de Cassilândia Nadir Gaudioso

UFMS - 28 de abril de 2020 - 08:56

A iniciativa tem por objetivo avaliar o nível de estresse da população em decorrência do coronavírus, ajustando assim um programa de intervenção. “Vamos categorizar a população, formular um plano de intervenção para minimizar os impactos negativos de fatores estressantes, capacitar alunos e voluntários para disseminar cuidados essenciais no combate aos efeitos da pandemia e promover via mídias sociais informações que geram enfrentamento das consequências aos fatores estressantes”, destaca Carlos.

De acordo com o professor, a pandemia pode desencadear uma série de sentimentos. “O primeiro sentimento é de insegurança, não estamos preparados para aquilo que é novo, temos dificuldades em nos adaptar aos critérios de restrição, ainda mais quando são impostas”, esclarece.

O sentimento de insegurança pode gerar medo, ansiedade, desconforto, confusão, estranheza e sensação de impotência, pontua o pesquisador. “O treinamento da equipe será sobre acolhimento, empatia, ansiedade, estresse, síndromes respiratórias agudas graves e outros temas pertinentes. Com o auxílio de vídeos iremos colocar em prática o aprendizado, serão mensagens para sensibilizar, acolher e minimizar os impactos negativos oriundos do estresse, com isso esperamos que as pessoas consigam ter uma autopercepção do enfrentamento e da necessidade de promover no outro a mesma sensação”.

O projeto terá duração de um ano e contará com a participação de professores, técnicos e estudantes do campus. “Fizemos uma estimativa para obter dados significativos e probabilísticos, a perspectiva é atingir 2328 pessoas por meio das entrevistas que serão on-line, do acesso às informações e também dos vídeos que serão produzidos”, finaliza Gaudioso.

Texto: Miriam Valadares

SIGA-NOS NO Google News