Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Segunda, 15 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Parceria digitaliza acervo histórico de imigrantes

Ministério da Justiça - 27 de abril de 2006 - 16:00

Com o intuito de divulgar e preservar a história dos imigrantes no Brasil, o Departamento de Estrangeiros, da Secretaria Nacional de Justiça, do Ministério da Justiça, em parceria com a Imprensa Nacional, informatizou todo o acervo documental de estrangeiros naturalizados no País.

Ao todo, 80.769 páginas, que datam desde a época do Império, foram digitalizadas e microfilmadas. O trabalho durou um ano e meio e vai garantir um rápido acesso à documentação, além de preservar o acervo. Em contrapartida, o Departamento de Estrangeiros transferiu à Imprensa Nacional a tecnologia do sistema de controle de processos e documentos do Ministério da Justiça.

"A parceria com a Imprensa Nacional representa um marco na história do Departamento de Estrangeiros, uma vez que tem impactos diretos na melhoria do serviço público prestado à sociedade e na modernização das condições de trabalho dos servidores, além do resgate e conservação do patrimônio histórico", afirma Izaura Miranda, diretora do Departamento de Estrangeiros.

Com a digitalização do acervo e a pesquisa agora realizada em CDs, a emissão de certidões de naturalização para fins de dupla cidadania, que levava cerca de seis meses para ser concluída, já é realizada em dois meses. A meta é tornar disponível na internet sua obtenção, respeitados os critérios de segurança.

Antes, a emissão dependia de pesquisa diária, realizada manualmente em livros e pastas, deteriorando o patrimônio histórico e documental. O Departamento de Estrangeiros recebe uma demanda mensal de aproximadamente duas mil solicitações de Certidões Negativas ou Positivas de Naturalização.

Memória - O acervo, formado por 25 lotes de livros e 21 lotes de pastas, totalizando 80.769 páginas, irá compor o Centro de Memória da Imigração no Brasil, a ser implementado no Ministério da Justiça.

O Centro será composto por painéis interativos, expositores, esculturas e outras ferramentas de comunicação áudio-visual.

O objetivo é difundir informações sobre os fluxos migratórios, sua importância, os diversos focos culturais e a contribuição dos imigrantes na formação da cultura nacional.

SIGA-NOS NO Google News