Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 21 de Abril de 2024
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Média de idade em que casais trocam alianças está cada vez mais alta

Diário da Região - 10 de março de 2016 - 14:00

O número de casamentos só aumenta. E cada vez mais, os casais resolvem oficializar a união com idades mais avançadas. É o que revela pesquisa sobre casamentos divulgada nesta quarta-feira pela fundação Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), braço da Secretaria Estadual de Planejamento. Em 2014 no Estado de São Paulo, homens casaram com idade média de 33,4 anos e as mulheres com 30,7 anos. Em Rio Preto, a média de idade é ainda maior. A média de casamentos é de 33,7 anos para homens e de 31,1 anos no caso das noivas.

Há dez anos, as mulheres casavam em Rio Preto com média de 27,8 anos. De acordo com dados da fundação, com base em registros de 2000, o aumento no número de casamentos verificados em 2014 é de 57%. Em comparação às estatísticas de 2013, o crescimento é de 6%. Na região de Rio Preto, o aumento é semelhante. Fatores como prioridade para estudos e trabalho são motivos principais para que os noivos fiquem mais “velhos”.

“De maneira geral, as pessoas estão dedicando mais tempo aos estudos ou procurando focar no emprego. Buscam situação mais estável. Isso adia o casamento”, afirmou a demógrafa do Seade Rosa Maria de Freitas. Segundo a especialista, a cada ano tem sido registrado aumento gradativo no número de casamentos. “Esta é a tendência no Estado. O total vem aumentando desde 2000”, afirmou a demógrafa. Ainda de acordo com a especialista, há expressivo número de casais que já moram juntos, mas que decidiram oficializar o casamento apenas agora. Rosa Maria também afirma que atualmente aumenta o número de divórcios, o que abre brecha para novos casamentos.

Arte - Casamento - 10032016 Clique na imagem para ampliar
Aspectos financeiros também entram na conta dos casórios. “Casamentos coletivos em tempos de crise, em que não há tanto gasto com cerimônias também têm impacto no aumento”, explica a especialista. No caso da enfermeira de Rio Preto Fernanda Suna, de 34 anos, a decisão de casar agora - ela vai subir no altar em maio - é resultado de um conjunto de fatores, que incluem a estabilidade na profissão e também maior amadurecimento. Fernanda vai se casar com Bruno Russo, de 31 anos, formado em administração de empresas. “A questão de ter maior estabilidade com relação à profissão e até amadurecimento foram importantes para definição de casar agora”, afirma Fernanda.

Homens mais novos

O casal também integra nova tendência revelada pela pesquisa Saede. Os noivos são mais novos. De acordo com o estudo da Seade, cerca 25% dos casamentos ocorridos em 2014 no Estado de São Paulo eram de casais em que o homem registrava idade inferior à de sua parceira. A advogada Andrea Motta Siwatz, de 42 anos, se casou no final do ano passado com o analista de sistemas Eduardo Siwatz, também de 42 anos, praticamente por uma circunstância do acaso.

“Eu e o Eduardo nos conhecemos na adolescência, estudamos juntos aos 15 anos. Na época não namoramos, éramos amigos. Depois de todo esse tempo, nos reencontramos em dezembro de 2014, começamos a namorar e em menos de um ano casamos. O que eu penso que muda com a idade é a segurança que você tem das escolhas que está fazendo. Fica muito mais fácil”, afirmou Andrea.

Mesmo sexo

Pela segunda vez, a fundação Seade incluiu dados sobre casamentos entre pessoas do mesmo sexo. De todos casamentos do Estado, as uniões homoafetivas representam 0,6% do total de casamentos. Com relação a dados de 2013, o aumento foi de 4%. “A lei é muito recente ainda e de modo geral casamentos do mesmo sexo não chegam a 1%”, disse Rosa Maria, da Seade.

SIGA-NOS NO Google News