Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 28 de Maio de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

MEC planeja bolsa de estudo contra a repetência

Marina Domingos/Agência Brasil - 02 de outubro de 2003 - 15:56

Para tentar combater os altos índices de repetência no ensino médio e manter o estudante interessado na escola, a Secretaria de Inclusão Educacional do Ministério da Educação pretende lançar, em 2004, o programa Poupança-Escola.

A idéia é oferecer ao aluno uma bolsa de estudo no valor de R$ 240 ao ano para que possa ser depositada numa conta até a formatura. O benefício só seria repassado com a comprovação de que o estudante passou de uma série para outra no ano seguinte. “É um incentivo para que os alunos passem de ano, se dediquem aos estudos” explicou o secretário Osvaldo Russo.

De acordo com o secretário, por meio do programa, cerca de 50 mil estudantes de 16 a 18 anos poderão ser beneficiados. Ele ressalta que o dinheiro do MEC funcionará como um fundo para que o estudante possa gastar com sua vida profissional ao concluir o ensino médio. “Ele poderá gastá-lo como quiser, para comprar uma máquina e trabalhar ou, por exemplo, com inscrições para o vestibular”, disse Russo.

Segundo ele, os recursos já estão previstos no Plano Plurianual (PPA) com dotação orçamentária garantida até 2007. “Para o ano que vem pretendemos atingir 50 mil adolescentes e chegar a 2007 com 240 mil auxílios. Toda verba já está garantida no PPA, só falta o ministério elaborar um projeto de lei para oficializar o programa”, afirmou o secretário.

Ele ressalta que outros projetos sociais como as Ações Educativas Complementares (reforço escolar, atividades extra-classe) também serão implantados para dar apoio a mais de 70 mil famílias carentes. Inicialmente, os programas atingiriam as cidades onde existem programas pilotos do Fome Zero, mas poderão ser estendidos para todo o país. “Nosso objetivo é tornar a escola mais atraente, reduzir a exposição da crianças aos riscos sociais, melhorar as condições de renda das famílias e alfabetizar jovens e adultos”, completou.

SIGA-NOS NO Google News