Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 14 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

MEC assume tradução de livros didáticos para braile

ACS - MEC - 12 de maio de 2006 - 15:08


Pela primeira vez na educação pública do Brasil, os alunos do ensino fundamental, portadores de deficiência visual total, estão sendo beneficiados com a tradução de obras para braile feita pelo Ministério da Educação (MEC). Nos anos anteriores, os livros ou capítulos escolhidos pelas escolas eram adaptados pelos Centros de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual (CAP-DV), órgãos ligados às secretarias estaduais de Educação.

A medida já é válida para o ano letivo de 2006, mas somente para os alunos do ensino público fundamental. No próximo ano, os estudantes do ensino médio também serão atendidos pelo MEC, sendo que no dia 4 deste mês encerrou-se o prazo para que as instituições de ensino com estes alunos inclusos enviassem sua lista de preferências didáticas ao ministério.

Segundo a responsável pelo CAP-DV em Campo Grande, Claunice Dorneles, a demanda pela tradução de livros para braile, a fim de atender à população estudantil portadora de deficiência visual total em Mato Grosso do Sul, sobrecarrega os servidores do Centro. Além desse tipo de adaptação para livros, apostilas e provas, esses profissionais são responsáveis por outras atividades como a ampliação de fontes e a gravação sonora destes materiais.

A professora explicou que desde 2004 a medida vinha sendo discutida com o MEC e no ano passado houve entendimento do ministério em atender o ensino fundamental. “As escolas, de acordo com o guia do MEC, indicam o livro. O ministério conversa com as editoras e depois manda os livros em braile”, disse. Ela afirmou ainda que o número de obras adaptadas é designado às escolas de acordo com o número de alunos contabilizado pelo Censo Escolar.

Atualmente, no Estado, com base nos dados do censo, 312 escolas estaduais com alunos portadores de deficiência visual total são favorecidas pelo CAP-DV, além de seis escolas municipais, instituições, sete escolas e universidade privadas.

Na rede pública, pelo menos 72 alunos cegos cursam o ensino fundamental e outros 63 estão matriculados no ensino médio. Já na educação privada, 23 estudantes portadores da deficiência estão no nível fundamental e 63 estudam em instituições de nível médio e superior. (Para mais informações sobre o serviço do CAP-DV, ligar para os telefones 3314-1207 e 3314-1208).

SIGA-NOS NO Google News