Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Terça, 26 de Outubro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Mãe de diplomata diz que filho não queria ir

Douglas Correa/Agência Brasil - 27 de agosto de 2003 - 08:23

Rio - A mãe do diplomata Sérgio Vieira de Mello, Gilda Mello, disse ontem, que seu filho não queria aceitar a missão para reorganizar o Iraque e chegou a desabafar com ela: “Mamãe eu não quero ir para o Iraque”. Pela primeira vez, após a morte do filho, ela falou com os jornalistas, após a missa de sétimo dia do diplomata morto num atentado terrorista no escritório da ONU, em Bagdá.

Ela destacou a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no velório do filho, no Palácio da Cidade, e comentou que “ele foi muito carinhoso, tinha levado um discurso escrito, mas emocionado, acabou falando de improviso”.

Gilda Vieira de Mello, de 83 anos, assistiu a missa celebrada na Igreja Nossa Senhora da Ressurreição, em Ipanema, zona sul da cidade, abraçada o tempo todo à argentina Carolina Larriera, de 30 anos, também funcionária da ONU e namorada do diplomata Sérgio Vieira de Mello. Foi ela que durante as imagens da rede de televisão norte-americana CNN gritava o nome de Sérgio e queria entrar a todo custo nos escombros para tentar resgatá-lo.

Gilda Vieira de Mello disse que recebeu mensagens de autoridades de diversas partes do mundo, mas que até agora não teve coragem de abrir as correspondências.



SIGA-NOS NO Google News