Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 13 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Juninho é o grande campeão do Mundial de Pingue-Pongue

CBFNews - 02 de junho de 2006 - 19:56

O Mundial de Pingue-Pongue, que terminou nesta sexta-feira no Park Hotel e teve Juninho Pernambucano como campeão ao derrotar Dida na final por 2 a 1, de virada, empolgou os jogadores da Seleção Brasileira.

A começar pelo vice-campeão Dida, o organizador do torneio, juntamente com o supervisor Americo Faria, e por Ronaldo, um dos mais entusiasmados, a ponto de sempre perguntar se os resultados dos jogos estavam sendo divulgados no CBF NEWS.

- Os resultados estão saindo no site? - perguntava Ronaldo, considerado um dos melhores no pingue-pongue e franco-favorito à conquista do título.

Ronaldo perdeu uma das semifinais para Juninho.

- O Juninho jogou muito! - justificou.

Lúcio foi derrotado na outra semifinal por Dida.

Foi criado então um clima de rivalidade e expectativa para a grande final. Os torcedores de Dida passaram a ser liderados por Ronaldo, que não parou de gritar o tempo todo do jogo. Lúcio torceu para Juninho.

O treinador Carlos Alberto Parreira chegou para assistir à decisão. Vários jogadores também. O jogo começou disputado, os pontos sendo disputados, um a um. Dida venceu o primeiro set por 21 a 16. Kaká, que estava torcendo, por Dida, festejou.

- É Milan, é Milan. Não põe que foi o Dida, mas o Milan que ganhou.

Só que Juninho estava se empenhando ao máximo e não queria perder de jeito nenhum -chegou a reclamar que o flash do fotógrafo o atrapalhara em um lance. Os dois estavam tão concentrados que nem mesmo os pulos de comemoração de Robinho pela sala a cada gol marcado na partida de video game contra Emerson os perturbava.

- Não vou perder para o Emerson, não vou perder - gritava Robinho para Ronaldo, que se divertia.

Juninho e Dida se esforçavam a ponto de o jogo parecer mesmo final de Copa do Mundo. Ronaldo e Kaká chegavam a rir dos esforços dos dois, ao tentar se atirar atrás de cada bola que parecia perdida.

Dida prossegue vencendo no segundo set. Ronaldo diz que o jogo estava ganho e que vai entregar o Troféu Nélson de Jesus, em alusão ao organizador do torneio, ao próprio. Mas Juninho reage e vence o segundo set por 22 a 8, levando a decisão para a melhor de três.

No terceiro set, o decisivo, Dida começa "atropelando" e faz 5 a 0. Juninho chega a ficar nervoso. Mas recupera a concentração e começa a virar o jogo de novo. Comemora os pontos, recebe o aplauso dos companheiros, mas também uma advertência do zagueiro Luisão.

- Não se empolga, Juninho. O jogo ainda não está ganho!

O jogo se aproxima do final, com Juninho na frente. Ronaldo se rende a quem o derrotara na semifinal.

- É, não tem jeito. Foi um dia inspirado do Juninho!

Juninho fecha o set decisivo em 21 a 18. Seus torcedores fazem festa, pulam em cima do campeão.

- Pula, sai do chão! O Juninho é campeão! Pula, sai do chão, o Juninho é campeão!

Juninho parece mesmo um campeão. Está feliz, orgulhoso. E quer um troféu.

- Cadê o troféu? Diz para o professor Americo Faria que eu venci.

Ronaldo cumprimenta o campeão.

- Juninho, você foi aprendendo a jogar durante o torneio.

SIGA-NOS NO Google News