Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Segunda, 17 de Maio de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Incentivo à psicultura em MS

Hellen Christine - 18 de junho de 2003 - 15:31

(Dourados, MS) – Representantes da Câmara Setorial da Piscicultura, Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca, Cooperativas de Piscicultura de MS, Idaterra e Secretaria do Desenvolvimento Agrário participam da apresentação do Projeto de Incentivo e Desenvolvimento da Piscicultura em Mato Grosso do Sul.
O evento realizado no Parque de Exposições de Dourados tem como objetivo debater e encaminhar ações de apoio ao desenvolvimento da piscicultura no Estado. Entre os assuntos em pauta, estão a “Pespectiva de Comercialização do Pescado no MS”, “Incentivos fiscais para a piscicultura”, “Projeto Político da Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca” e o “Apoio ao desenvolvimento da piscicultura aos agricultores familiares e pescadores de MS”, desenvolvido pelo Idaterra.
Mato Grosso do Sul, possui 535 piscicultores em escala comercial, sem contar com os estabelecimentos que criam peixes apenas para o consumo familiar. Esses estabelecimentos possuem uma lâmina d’água total de 1.754,15 ha e uma produção de 8.837 toneladas ao ano. Há ainda 39 estabelecimentos que produzem alevinos, distribuídos em 24 municípios e cobrindo todas as regiões do Estado.
O projeto de Apoio ao desenvolvimento da piscicultura aos agricultores familiares e pescadores de MS elaborado pelo Idaterra, consiste em fomentar à Agricultura Familiar através de construção de tanques de piscicultura nos municípios de Itaquiraí, com 3 hectares de tanques que irá beneficiar 20 famílias; Mundo Novo, com 10 hectares , beneficiando 10 famílias; Nova Alvorada com 25 tanques; Rio Brilhante com 11 tanques beneficiando 08 famílias e Dourados com 1,4 hectare de lâmina d’água para a Aldeia Indígena Bororó, beneficiando 60 famílias.
Projetos como o de Tanques Redes para Colônia de Jupiá, em Três Lagoas e a agroindústria para filetagem de peixe em Mundo Novo, já estão em andamento. Uma das metas de tais projetos é diminuir a cada ano a extração de peixe dos rios de Mato Grosso do Sul e ainda gerar alternativas de emprego e renda a pescadores e agricultores familiares.

SIGA-NOS NO Google News