Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Terça, 16 de Abril de 2024
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Grupos de Reflexão e CEBs – “Um novo jeito de ser Igreja”.

Padre Antonio Maurilio - 22 de abril de 2016 - 15:07

Provérbio Africano> Se tornou mais conhecido no 120 Intereclesial da CEBs, Porto Velho, Rondônia, na homilia e acolhida de Dom Moacir Grecce.

Os grupos de reflexão alimentam a espiritualidade das CEBS. Na medida em que vão trabalhando, se reunindo, refletindo, “o sal, a luz, o fermento”, vão atuando. O plenário mensal precisa ser bem preparado. Todos os participantes dos grupos devem comparecer e os dirigentes colocarem em comum as respostas dos grupos para o plenário. Daí uma ação comum de todos, na comunidade.

Nos grupos há um amadurecimento na fé, na consciência política, despertando para as causas públicas com uma visão social ampla e abrangente, com base numa crença religiosa e filosófica e os participantes estarão mais firmes e decididos em suas opiniões e atitudes. As pessoas caminham, questionam e participam. A espiritualidade do grupo é o combustível para a missão.

É bom lembrar que o grupo de reflexão se reúne ou pode reunir-se na casa de um dos participantes ou em outro lugar da paróquia. É aberto a todos que queiram reunir-se em torno da Palavra de Deus, sem limite de idade. Contudo, não devem ser muitas as pessoas em um só grupo, 9 ou 10. Assim todos participam e a reunião não se torna muito longa. Um ponto super positivo: os grupos de reflexão promovem a formação de liderança cristã na comunidade e outros grupos surgirão.

A fé vivida e celebrada em cada grupo e nesse grupo maior vai naturalmente transformando as pessoas, a família, o mundo profissional. É o sal, a luz, o fermento do Cristo penetrando na massa, iluminando os caminhos e isto por dentro. Com isso vai surgindo a organização do povo base. Surge uma verdadeira ligação entre fé e vida. As pessoas vão se interessando por tudo o que atinge a vida do povo do lugar: no que se refere à própria comunidade de fé, a escola, à saúde, à terra, à moradia, à estrada, etc.

Nossa diocese de Caratinga se destaca em muitos lugares do Brasil devido ao grande número de grupos de reflexão. Temos o roteiro mensal com quatro reuniões e um plenário (Uma grande reunião de todos os grupos). Todo final de mês acontece em cada comunidade o plenário onde após as orações são discutidas conclusões das reuniões decorrentes. E você procurou o grupo de reflexão de sua comunidade? De sua rua? Participe e com certeza você gostará.

Como funciona o grupo de reflexão: canto inicial; oração inicial e final; leitura da vida/ um fato da vida – (aprofundamento); canto de aclamação à palavra de deus; a Palavra de Deus; reflexão partilhada; pergunta para o plenário; tarefa da semana; preces espontâneas; despedida.

COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE > Um grupo de reflexão não é uma CEBs. Porém, a reunião de três ou mais grupos, organizados como um grupo maior de cristãos que querem e viver unidos, integrados, articulados entre si, um grupo de Igreja, um grupo de Fé, então podemos dizer que é uma célula de Igreja, uma comunidade de base. Porque está unida em comunhão com seus pastores, em consonância e sintonia com a Igreja, é Eclesial.

CEBs não é sindicato, mas ela anima seus membros a se engajarem nessas organizações de classe. Não é um partido político, mas anima seus membros vocacionados a se filiarem ao partido que mais se identifica com a Doutrina Social da Igreja: Não se esgota no social, mas anima seus membros a uma sensibilidade maior para com os problemas de ordem social. Não é “dona” da escola, não é a responsável pela saúde (meios alternativos), mas se interessa por isso, pois é algo que atinge a todos. CEBs não é uma Associação, Irmandade ou Movimento, mas ESTRUTURA DE IGREJA, com um novo jeito de ser esta Igreja.

CEBs, portanto, é organizada na base, formada de pequenos grupos, cujas pessoas participantes quase sempre são vizinhas. Como dizia o saudoso Dom Luciano Mendes de Almeida: _ “A CEBs é uma grande celebração”.

E você procurou o grupo de reflexão de sua comunidade? De sua rua? Participe e com certeza você gostará.

Como funciona o grupo de reflexão: canto inicial; oração inicial e final; leitura da vida/ um fato da vida – (aprofundamento); canto de aclamação à palavra de Deus; a Palavra de Deus; reflexão partilhada; pergunta para o plenário; tarefa da semana; preces espontâneas; despedida.

Artigo de Pe.Antônio Maurílio de Freitas, informativo paroquial de outubro de 2010 – Pároco da Paróquia São Sebastião em Tarumirim – MG.

Queremos fomentar as CEBs na Paróquia São Pedro Apóstolo em Chapadão do Sul, iniciando com os grupos d ereflexão. Dom Emanuel, bispo de Caratinga MG, está presenteando a paróquia com 60 assinaturas dos roteiros para as reuniões, fará um bem muito grande à nossa paróquia. Abracemos com afinco!

"GENTE SIMPLES, FAZENDO COISAS PEQUENAS, EM LUGARES POUCOS IMPORTANTES, CONSEGUE MUDANÇAS EXTRAORDINÁRIAS". (Provébio Africano).

Grupos de Reflexão e CEBs – “Um novo jeito de ser Igreja”.

Provérbio Africano> Se tornou mais conhecido no 120 Intereclesial da CEBs, Porto Velho, Rondônia, na homilia e acolhida de Dom Moacir Grecce.

Os grupos de reflexão alimentam a espiritualidade das CEBS. Na medida em que vão trabalhando, se reunindo, refletindo, “o sal, a luz, o fermento”, vão atuando. O plenário mensal precisa ser bem preparado. Todos os participantes dos grupos devem comparecer e os dirigentes colocarem em comum as respostas dos grupos para o plenário. Daí uma ação comum de todos, na comunidade.

Nos grupos há um amadurecimento na fé, na consciência política, despertando para as causas públicas com uma visão social ampla e abrangente, com base numa crença religiosa e filosófica e os participantes estarão mais firmes e decididos em suas opiniões e atitudes. As pessoas caminham, questionam e participam. A espiritualidade do grupo é o combustível para a missão.

É bom lembrar que o grupo de reflexão se reúne ou pode reunir-se na casa de um dos participantes ou em outro lugar da paróquia. É aberto a todos que queiram reunir-se em torno da Palavra de Deus, sem limite de idade. Contudo, não devem ser muitas as pessoas em um só grupo, 9 ou 10. Assim todos participam e a reunião não se torna muito longa. Um ponto super positivo: os grupos de reflexão promovem a formação de liderança cristã na comunidade e outros grupos surgirão.

A fé vivida e celebrada em cada grupo e nesse grupo maior vai naturalmente transformando as pessoas, a família, o mundo profissional. É o sal, a luz, o fermento do Cristo penetrando na massa, iluminando os caminhos e isto por dentro. Com isso vai surgindo a organização do povo base. Surge uma verdadeira ligação entre fé e vida. As pessoas vão se interessando por tudo o que atinge a vida do povo do lugar: no que se refere à própria comunidade de fé, a escola, à saúde, à terra, à moradia, à estrada, etc.

Nossa diocese de Caratinga se destaca em muitos lugares do Brasil devido ao grande número de grupos de reflexão. Temos o roteiro mensal com quatro reuniões e um plenário (Uma grande reunião de todos os grupos). Todo final de mês acontece em cada comunidade o plenário onde após as orações são discutidas conclusões das reuniões decorrentes. E você procurou o grupo de reflexão de sua comunidade? De sua rua? Participe e com certeza você gostará.

Como funciona o grupo de reflexão: canto inicial; oração inicial e final; leitura da vida/ um fato da vida – (aprofundamento); canto de aclamação à palavra de deus; a Palavra de Deus; reflexão partilhada; pergunta para o plenário; tarefa da semana; preces espontâneas; despedida.

COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE > Um grupo de reflexão não é uma CEBs. Porém, a reunião de três ou mais grupos, organizados como um grupo maior de cristãos que querem e viver unidos, integrados, articulados entre si, um grupo de Igreja, um grupo de Fé, então podemos dizer que é uma célula de Igreja, uma comunidade de base. Porque está unida em comunhão com seus pastores, em consonância e sintonia com a Igreja, é Eclesial.

CEBs não é sindicato, mas ela anima seus membros a se engajarem nessas organizações de classe. Não é um partido político, mas anima seus membros vocacionados a se filiarem ao partido que mais se identifica com a Doutrina Social da Igreja: Não se esgota no social, mas anima seus membros a uma sensibilidade maior para com os problemas de ordem social. Não é “dona” da escola, não é a responsável pela saúde (meios alternativos), mas se interessa por isso, pois é algo que atinge a todos. CEBs não é uma Associação, Irmandade ou Movimento, mas ESTRUTURA DE IGREJA, com um novo jeito de ser esta Igreja.

CEBs, portanto, é organizada na base, formada de pequenos grupos, cujas pessoas participantes quase sempre são vizinhas. Como dizia o saudoso Dom Luciano Mendes de Almeida: _ “A CEBs é uma grande celebração”.

E você procurou o grupo de reflexão de sua comunidade? De sua rua? Participe e com certeza você gostará.

Como funciona o grupo de reflexão: canto inicial; oração inicial e final; leitura da vida/ um fato da vida – (aprofundamento); canto de aclamação à palavra de Deus; a Palavra de Deus; reflexão partilhada; pergunta para o plenário; tarefa da semana; preces espontâneas; despedida.

Artigo de Pe.Antônio Maurílio de Freitas, informativo paroquial de outubro de 2010 – Pároco da Paróquia São Sebastião em Tarumirim – MG.

Queremos fomentar as CEBs na Paróquia São Pedro Apóstolo em Chapadão do Sul, iniciando com os grupos d ereflexão. Dom Emanuel, bispo de Caratinga MG, está presenteando a paróquia com 60 assinaturas dos roteiros para as reuniões, fará um bem muito grande à nossa paróquia. Abracemos com afinco!

SIGA-NOS NO Google News