Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Segunda, 15 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Fita mostra planejamento da invasão à Câmara

Agência Câmara - 07 de junho de 2006 - 15:10

A TV Câmara disponibilizou hoje a íntegra da fita de vídeo de uma hora e 20 minutos de duração em que os líderes do Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST) planejam a invasão da Câmara. O sinal foi disponibilizado pela Embratel. A emissora vai exibir trechos editados da fita ao longo da sua programação.
A fita de vídeo, em formato mini-DV, foi apreendida com os próprios manifestantes após a invasão da Casa. Eles registraram, entre outras cenas, a reunião em que foi planejada a ação. Um dos líderes, identificado como Antonio José Arruti Baqueiro, orienta cerca de 60 pessoas, reunidas no auditório da Contag, em Brasília.
Na reunião, a invasão da Câmara é tratada como "a festa", e o Salão Verde, que foi ocupado pelos manifestantes, como "salão de festas".
A fita mostra que a ação foi cuidadosamente planejada. O primeiro ônibus com membros do MLST chegou a Brasília no sábado (3), proveniente do Rio Grande do Norte. Desde segunda-feira, integrantes do movimento visitaram a Câmara, em grupos de cinco pessoas, disfarçados de turistas, para fazer o reconhecimento do local – imagens que também foram gravadas.

Visitas à Câmara
Arruti, um dos planejadores, compareceu à Câmara 11 vezes desde 24 de maio, segundo dados fornecidos pelo Departamento de Polícia Legislativa (Depol) da Câmara.
O planejamento incluiu um artifício, que foi usado como senha para a invasão. Na manhã de terça-feira (6), manifestantes começaram a entrar na Câmara em pequenos grupos, de modo a não serem identificados pela segurança interna. Na gravação, fica claro que a senha para o ataque seria uma confusão provocada por duas mulheres na portaria de entrada.
Segundo testemunhas, uma mulher começou a gritar e agredir um dos seguranças da Câmara, cena que precedeu a invasão.
A fita foi apreendida pela polícia e faz parte do inquérito policial.

SIGA-NOS NO Google News