Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 14 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Falta do consumo de frutas e hortaliças preocupa

Agência Notisa - 25 de maio de 2006 - 08:51

divulgação
divulgação

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o consumo inadequado de frutas e hortaliças é um dos cinco principais fatores envolvidos na ocorrência de doenças em todo o mundo. Esses alimentos são importantes para a composição de uma dieta saudável, já que apresentam uma densidade energética baixa e são ricos em micronutrientes, fibras e outros elementos fundamentais ao organismo. Há evidências de que o consumo de frutas e hortaliças reduz o risco de doenças cardiovasculares e de alguns tipos de câncer. Apesar disso, o consumo desses alimentos no país ainda é baixo. Isso é o que mostram Patrícia Jaime e Carlos Augusto Monteiro, da Universidade de São Paulo, em um estudo que se baseou nos dados da Pesquisa Mundial de Saúde, realizada no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz.

O objetivo do trabalho foi estimar a freqüência e a distribuição do consumo de frutas e hortaliças e analisar a influência das variáveis demográficas e sócio-econômicas na determinação do padrão de consumo desses alimentos na população adulta brasileira. De acordo com artigo publicado no suplemento 1 de 2005 dos Cadernos de Saúde Pública, “pouco se sabe sobre a freqüência, a distribuição e os fatores envolvidos no consumo de frutas e hortaliças no país”. O estudo foi conduzido entre janeiro e setembro de 2003 e contou com uma amostra de 5 mil pessoas com 18 anos de idade ou mais.

Os pesquisadores observaram que menos da metade (41,0%) dos indivíduos adultos relata o consumo diário de frutas enquanto menos de um terço (30,0%) refere o consumo diário de hortaliças. Eles verificaram também que o consumo desses alimentos é maior nas áreas urbanas do que nas áreas rurais e aumenta com a idade e com a escolaridade das pessoas, assim como com o número de bens no domicílio, em ambos os sexos. “Nosso estudo mostrou que apenas uma minoria da população adulta brasileira, ou seja, 13%, segue as recomendações nutricionais de ingestão de frutas e hortaliças, colocando o país em uma situação desfavorável”, afirmam no artigo.

Dessa forma, a equipe alerta para a necessidade de ações que expandam o acesso da população a informações corretas sobre a importância para a saúde do consumo de frutas e hortaliças: “essas ações devem cobrir a população do país como um todo e são mais importantes do que a redução dos preços desses alimentos, já que o consumo de frutas e hortaliças corresponde a aproximadamente um terço do que é recomendado pela Organização Mundial de Saúde”.

Agência Notisa (jornalismo científico - science journalism)

SIGA-NOS NO Google News