Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Terça, 23 de Julho de 2024
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Enem tem 5 milhões de inscritos em todo o país; 65 mil em Mato Grosso do Sul

Número definitivo de inscritos será conhecido após fim do período para pagamento da taxa de inscrição, em 19/6, e do período extra para inscrição para moradores do RS

Dourados News - 17 de junho de 2024 - 17:00

Enem tem 5 milhões de inscritos em todo o país; 65 mil em Mato Grosso do Sul
Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) registraram 5.055.699 inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024, superando as últimas edições.

O número ainda pode aumentar porque o governo federal vai garantir um período extra para os moradores do Rio Grande do Sul se inscreverem, entre 16 e 21 de junho.

Em Mato Grosso do Sul, foram mais de 65 mil pessoas inscritas [veja tabela abaixo].

Mais da metade dos inscritos (2.731.757) não vai precisar pagar a taxa de inscrição porque teve a solicitação de isenção aprovada. Os concluintes, ou seja, aqueles que estão na última série do ensino médio, correspondem a 1.655.721 inscritos, sendo que 1.330.364 inscrições desse grupo foram gratuitas; e 325.357 deverão ser pagas.

Obalanço com os dados de inscritos confirmados e do perfil do participante do Enem 2024 será divulgado após a compensação de todos os pagamentos efetuados para as solicitações sem isenção da taxa. O prazo se encerrará na próxima quarta-feira, 19 de junho.

Confira a quantidade de inscritos por estado:

  • Acre (AC): 33.362
  • Alagoas (AL): 106.194
  • Amapá (AP): 38.314
  • Amazonas (AM): 122.791
  • Bahia (BA): 449.528
  • Ceará (CE): 279.054
  • Distrito Federal (DF): 94.683
  • Espírito Santo (ES): 88.573
  • Goiás (GO): 180.131
  • Maranhão (MA): 210.647
  • Mato Grosso (MT): 84.657
  • Mato Grosso do Sul (MS): 65.099
  • Minas Gerais (MG): 463.722
  • Pará (PA): 300.983
  • Paraíba (PB): 149.663
  • Paraná (PR): 209.924
  • Pernambuco (PE): 275.543
  • Piauí (PI): 125.815
  • Rio de Janeiro (RJ): 352.777
  • Rio Grande do Norte (RN): 119.088
  • Rio Grande do Sul (RS): 259.936
  • Rondônia (RO): 48.469
  • Roraima (RR): 16.455
  • Santa Catarina (SC): 110.553
  • São Paulo (SP): 747.094
  • Sergipe (SE): 80.918
  • Tocantins (TO): 41.726

Taxa de inscrição – O participante que não é isento deve pagar a taxa (R$ 85) até a próxima quarta-feira, 19 de junho, respeitando os horários de compensação bancária. O pagamento é feito por meio de boleto do Banco do Brasil, que é disponibilizado ao inscrito após acesso ao sistema do exame, via Login Único do Gov.br.

Rio Grande do Sul – Para os moradores do estado, a Página do Participante será reaberta neste domingo, 16 de junho, quando será iniciado período extra de inscrição. O prazo vai até às 23h59 da próxima sexta-feira, 21 de junho. Vale lembrar que a inscrição é gratuita para quem mora no Rio Grande do Sul. O Ministério da Educação avalia a necessidade de aplicação das provas em uma nova data para os participantes do estado.

Enem –O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, o Enem tornou-se a principal porta de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (Prouni).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, por exemplo o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser aproveitados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitar as notas do exame. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

SIGA-NOS NO Google News