Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Segunda, 8 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Empresa interessada na Varig diz que manteria empregos

Alana Gandra/ABr - 15 de abril de 2006 - 09:52

A Varig Log afirma que, se for efetivada a compra da Varig, pretende preservar 15 mil postos de trabalho, distribuídos entre a empresa aérea brasileira e suas prestadoras de serviço exclusivas. A informação foi dada ontem (14) pela assessoria de imprensa da Volo do Brasil, controladora da Varig Log.

Esta semana, os trabalhadores da Varig, representados pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (profissionais que atuam a bordo), e vários sindicatos dos aeroviários (profissionais que trabalham em terra), haviam firmado uma carta de intenções com os gestores da reestruturação da Varig. Os funcionários aceitam o "o objetivo de fazer reduções que representem um impacto na folha de pagamento alguma coisa em torno de 50%". A informação é do comandante Élnio Borges, diretor do Sindicato Nacional dos Aeronautas.

Borges afirmou, no entanto, que o método para fazer isso não ficou estabelecido. "Pode ser de várias maneiras, inclusive através de redução de jornada e redução proporcional de salários", explicou. Uma das possibilidades levantadas é a redução dos salários em 30% e diminuição do efetivo em 2.900 empregados.

A proposta será levada à assembléia dos funcionários, em data ainda não programada. Tudo vai depender, segundo informou Élnio Borges, da administradora do plano de reestruturação da Varig, a consultoria americana Alvarez & Marsal, estabelecer uma proposta específica de quais serão os pontos que devem constar do acordo coletivo de trabalho. Borges disse que "a partir desses pontos, nós acrescentaremos as condições necessários para isso e apresentaremos à assembléia para aprovação".

A Volo do Brasil resulta de uma associação do fundo de investimentos norte-americano Matlin Patterson com três empresários brasileiros. Eles são Marco Antonio Audi, dono de uma empresa de helicópteros, Marcos Haftel, da Yala Investimentos, e Luis Eduardo Gallo, da empresa de administração Tática Asset Management. A empresa foi criada com o propósito específico de atuar na área de logística de transportes e adquiriu a Varig Log em janeiro deste ano por U$ 48,2 milhões.

Na próxima segunda-feira, a operação de compra das operações da Varig pela Varig Log deverá ser submetida aos credores e à Justiça Empresarial do Rio de Janeiro, à qual está subordinado o processo de recuperação judicial da empresa. O assessor de imprensa da Volo, José Carlos Mattos, lembrou que o acordo para venda da parte operacional da Varig à Varig Log será submetido também à anuência do governo federal, através da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Do mesmo modo, durante a próxima semana, os trabalhadores da companhia aérea deverão se pronunciar sobre a proposta.

Segundo informou a assessoria de imprensa da Volo do Brasil, a Varig Log é considerada a maior empresa de logística do país, sendo responsável por mais de 47% do mercado nacional e cerca de 32% do mercado internacional de carga brasileira. O faturamento da Varig Log experimentou um salto de 40% nos dois últimos anos, passando de U$ 400 milhões, em 2003, para U$ 560 milhões, no ano passado, revelou a assessoria.

SIGA-NOS NO Google News