Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 25 de Setembro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Empresa chinesa monitora gado em MS para desenvolver nova tecnologia

Gigante da comunicação Huawei atuará em parceria com a Embrapa Gado de Corte até abril de 2022

Campo Grande News - 05 de agosto de 2021 - 05:40

Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e a gigante chinesa da comunicação Huawei firmaram uma parceria para monitorar e desenvolver uma nova tecnologia de gestão de animais no pasto. A pesquisa, orçada em R$ 1,2 milhões, será desenvolvida na sede da Embrapa em Campo Grande com 32 bovinos.

A área em que será desenvolvido o projeto tem 18 hectares, onde serão coletados de forma automática os dados que vão ser compilados e posteriormente usados para desenvolver a tecnologia pertencente a empresa chinesa - a Embrapa participa como parceira do projeto que visa melhorar o bem estar animal e a produção.

"Uma série de sensores ficarão monitorando os animais e outras situações. São três variáveis. Uma delas é o ganho de peso. A outra são os parâmetros fisiológicos do animal, como a temperatura, respiração, entre outras que vão nos revelar e as condições de bem estar", explica o pesquisador Roberto Giolo.

Formado em Agronomia, Giolo é integrante da equipe da Embrapa desde 2007 e desenvolve desde o ano posterior de sua entrada pesquisas com relação ao bem estar dos animais. Nessa pesquisa em específico, o terceiro parâmetro a ser coletado pelos sensores são a temperatura ambiente, umidade, entre outros dados externos ao animal.

"Tudo será feito em tempo real e vai permitir que o produtor tenha noção de quanto o animal ganha de peso por dia, ver os indicativos de estresse de uma maneira geral. Isso dará subsídio para ele ter noção de quando intervir, ter a condição de ver os índices adequados e, quando piorar, saber o que está acontecendo", frisa.

Giolo é um dos nomes à frente da pesquisa em Campo Grande, e conta ainda que esse estudo deve durar um ano, já estando em desenvolvimento há quatro meses. Porém, o monitoramento vai começar apenas em um ou dois meses, durando até abril de 2022.

Empresa chinesa monitora gado em MS para desenvolver nova tecnologia
Equipamento vai ficar na cabeça dos bovinos para monitorar dados que indicarão bem estar e produtividade deles (Foto: Divulgação)

"Como a Embrapa já possui expertise tanto no manejo e comportamento animal, como na questão da aplicação de tecnologia na produção rural, a Huawei nos procurou para firmar essa parceria", destaca o pesquisador, completando que a tecnologia deve ser posteriormente disponibilizada pela empresa chinesa ao grande público.

Além dos sensores, que devem ficar na cabeça, colares e uma balança de passagem devem ser usados de forma integrada para melhorar a produtividade e o bem estar dos bovinos. Ao lado da Huawei e da Embrapa, também participa do projeto o CPQD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações).

Na Embrapa, além do departamento Gado de Corte, na capital sul-mato-grossense, também está envolvido o departamento de Informática Agropecuária, do interior de São Paulo. Ela é quem vai coordenador o trabalho para desenvolver os algoritmos de Inteligência Artificial que darão suporte às aplicações da pesquisa.

"Esse conjunto de dados de sensores, aliado à rede de Internet das Coisas e Inteligência Artificial, vai ajudar a antecipar o ganho de produtividade dos animais e aferir se o sistema de produção está alinhado às boas práticas", conta o analista de TI da Embrapa, Camilo Carromeu - que fica na unidade paulista da estatal.

As informações coletadas na pesquisa, segundo Camilo, são importantes também para a adoção de protocolos e a certificação dos produtores, com a obtenção do selo CNC (Carne Carbono Neutro) ou CBC (Carne de Baixo Carbono).

A aferição das condições de bem-estar animal serão feitas com dispositivos eletrônicos conhecidos como BEP (Plataforma Eletrônica Bovina, na já traduzido ao português). A tecnologia foi desenvolvida pela Embrapa e pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), e transferida para a startup parceira Indext Soluções Tecnológicas.

SIGA-NOS NO Google News