Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 22 de Janeiro de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Demissões: Lula quer conversar com diretores da Embraer

Carolina Pimentel, ABr - 19 de fevereiro de 2009 - 23:04

Brasília - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai chamar diretores da Embraer para uma reunião por causa do anúncio da empresa de que irá demitir quatro mil funcionários, segundo relato de sindicalistas que se reuniram na noite de hoje (19) com Lula, no Palácio do Planalto.

“Ele disse que está indignado com a atitude da empresa que teve no governo Lula uma capitalização importante por meio dos instrumentos que o governo têm. Vai chamar a empresa para conversar, alguns ministros para conversar. Esperamos que tenha reversão nesse processo de demissão”, disse o presidente da Central Única de Trabalhadores (CUT), Artur Henrique.

José Lopez Feijó, membro da executiva da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que também participou da reunião com o presidente da República disse que “o presidente se mostrou absolutamente indignado" e falou que 'é inadmissível que empresas que têm se capitalizado com políticas muitas vezes desenvolvidas pelo governo tomem como primeira medida de dificuldade a atitude de demitir”.

De acordo com fontes do Palácio do Planalto, ainda não há data para a reunião com a direção da Embraer.

A Embraer, fabricante de aviões, informou que vai reduzir em 20% o quadro de 21.362 funcionários. Segundo o comunicado da empresa, a crise internacional tornou "inevitável efetivar uma revisão de sua base de custos e de seu efetivo de pessoal, adequando-os à nova realidade de demanda por aeronaves comerciais e executivas".

Cerca de 90% das receitas são oriundas de exportações, que vêm sendo afetadas pela crise internacional. O presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado, teve hoje um encontro com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge.

Os sindicalistas pediram a audiência com Lula assim que souberam das dispensas na Embraer. A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro da Secretaria de Comunicação, Franklin Martins, também participaram da reunião.

Artur Henrique disse ainda que, durante o encontro com Lula, foi levantada a possibilidade de se ter uma coversa com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que financia projetos da Embraer.

Os sindicalistas aproveitaram a reunião e convidou o presidente Lula para participar de um seminário, no dia 11 março, com prefeitos do ABC paulista, quando se discutirá a crise financeira mundial.


SIGA-NOS NO Google News