Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sexta, 1 de Março de 2024
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

De virada, Barça destrói Real em Madri

Gazeta Esportiva - 02 de maio de 2009 - 19:13

O Campeonato Espanhol praticamente acabou. Apesar de toda a pressão emocional que vinha realizando nos últimos meses, o Real Madrid não conseguiu fazer a lição de casa neste domingo no superclássico da Liga. Em pleno Santiago Bernabéu, os merengues foram humilhados pelo Barcelona, que venceu de virada a final antecipada do torneio por 6 a 2 e seguiu a passos largos ao título da temporada.

O Real saiu na frente do marcador com Gonzalo Higuaín aos 14 minutos do primeiro tempo, mas Thierry Henry, Carles Puyol e Lionel Messi viraram ainda na etapa inicial. Os anfitriões descontaram no segundo tempo com Sergio Ramos, mas Henry, Messi e Gerard Piqué encerraram o marcador, praticamente sacramentando o destino do troféu espanhol. O destaque do jogo, porém, foi o meia Xavi, com quatro assistências.

Com a vitória no 'jogo de seis pontos' de abertura desta 34ª rodada, o Barcelona volta a abrir uma sólida vantagem sobre os arquirrivais da capital na tabela do Espanhol. Agora, o clube azul-grená da Catalunha tem 85 pontos, contra 78 do Real - uma diferença de sete, sendo que restam apenas 12 em disputa.

Matematicamente, ainda há chances para o Real Madrid. No entanto, se for levada em conta a campanha do Barça nesta época 2008/09, torna-se uma missão praticamente impossível encostar nos comandados de Josep Guardiola. O clube catalão precisa apenas vencer duas das quatro partidas restantes para ser campeão: ou seja, ter um aproveitamento de 50%. Atualmente, a média é de 83%.

A taça espanhola pode ser definida já no próximo final de semana, caso o embalado e sensacional Barcelona vença do Villarreal no Camp Nou e, simultaneamente, o Real Madrid seja derrotado pelo Valencia no Estádio Mestalla. Poderá ser o 19º título nacional do clube grená, que foi campeão pela última vez em 2006.

Com o humilhante placar, o Barcelona alcançou também os 100 gols em apenas 34 partidas no Espanhol, elevando a média para 2,9 por jogo. O curioso é que o artilheiro do time, o camaronês Samuel Eto'o com 27 gols na Liga, passou em branco.

O superclássico: Precisando de um resultado positivo para seguir vivo no campeonato, o Real abriu o placar rapidamente. Foram apenas 14 minutos de jogo até a torcida madrilena comemorar um gol do atacante argentino Higuaín, que desviou de cabeça um cruzamento do lateral-direito Sergio Ramos.

Mas tão logo começou a folia merengue nas arquibancadas, o Barcelona tratou de estragar os festejos e virou o placar em pouquíssimo tempo. O atacante argentino Messi deu um passe perfeito em profundidade para Henry aos 17 minutos e o francês saiu na cara do goleiro Iker Casillas, tendo apenas que desviar do camisa 1 para empatar o jogo.

O segundo gol do Barça veio três minutos depois. O meia Xavi cobrou falta próxima à linha de fundo e levantou na cabeça do zagueiro e capitão Puyol, que cabeceou com firmeza e virou o superclássico. Mesmo com 2 a 1 no placar, os visitantes continuaram pressionando muito e só não abriram uma goleada graças à solidez de Casillas, que fez três defesas difíceis.

No entanto, uma bobeira do volante Lass Diarra permitiu que o Barcelona desse cara a uma goleada no Bernabéu. O francês dominou mal uma bola no meio-de-campo e foi desarmado por Xavi, que lançou Messi e o argentino, tranquilo, tirou de Casillas e fez o terceiro.

Falsa reação: O time merengue voltou do intervalo com uma postura mais ofensiva e acabou premiado com um desconto no placar. De cabeça, Sergio Ramos completou cruzamento do meia holandês Arjen Robben e deixou o placar em 3 a 2 aos 13 minutos. A torcida do Real via uma sobrevida de sua equipe. Mas por apenas dois minutos.

Foram menos de 120 segundos para que 'Titi' Henry desse um golpe quase fatal ao sonho madrileno. Novamente Xavi viu a defesa do Real esburacada e passou para o camisa 14, que não se afobou com a saída de Casillas para atrapalhar a finalização. O francês deu um toque sutil para o gol e deixou o clássico em 4 a 2.

De nada adiantaram as tentativas do técnico Juande Ramos em tentar um milagre do Real no Bernabéu. O treinador arriscou trocar os laterais Sergio Ramos e Marcelo respectivamente pelos holandeses Rafael van der Vaart e Klaas-Jan Huntelaar. Mas foi o Barça quem seguiu em ritmo alucinante.

Messi anotou seu segundo gol na partida e elevou o marcador para 5 a 2 aos 30 minutos da etapa complementar. O argentino recebeu um passe açucarado de Xavi, que havia driblado dois marcadores na entrada da área. O camisa 10 teve o simples trabalho de finalizar, tendo apenas Casillas como obstáculo. Quem fechou a conta foi o zagueiro Piqué, que chutou forte dentro da área após receber passe de Eto'o.

SIGA-NOS NO Google News