Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Segunda, 15 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Corregedoria da Câmara decide investigar 16 deputados

Agência Câmara - 11 de maio de 2006 - 06:39

A Corregedoria-Geral da Câmara decidiu nesta quarta-feira investigar, por meio de uma comissão de sindicância, 16 deputados supostamente envolvidos no esquema de compras fraudulentas de ambulâncias identificado pela Operação Sanguessuga, da Polícia Federal.
Outros dois deputados que não foram identificados claramente nas gravações da PF também poderão ser investigados posteriormente. "É o maior escândalo da história do Congresso Nacional", afirmou o corregedor da Casa, deputado Ciro Nogueira (PP-PI).
A Corregedoria concluiu que não há indícios nos documentos da PF sobre 36 deputados mencionados. Por isso, esses parlamentares não serão investigados.

Critérios
Ao longo de toda a tarde desta quarta-feira, Ciro manteve reuniões com lideranças partidárias que buscavam informações sobre a lista. Ele garantiu, porém, não ter sofrido pressões. No início da tarde, após reunião com integrantes da Mesa Diretora, o presidente Aldo Rebelo afirmou que os critérios adotados na definição dos investigados foram "o documento enviado pela Justiça Federal, os diálogos transcritos pela Polícia Federal e a citação do envolvimento de parlamentares".

Sindicância
A comissão de sindicância será composta pelos deputados Ciro Nogueira (presidente), Robson Tuma (PFL-SP, relator), Odair Cunha (PT-MG) e Givaldo Carimbão (PSB-AL). O deputado Jorge Alberto (PMDB-SE) também foi convidado para integrar o grupo, mas ainda não confirmou sua presença.
O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), anunciou que, se a comissão de sindicância decidir enviar ao conselho o nome de algum deputado envolvido nas fraudes, o procedimento será semelhante ao realizado durante a apuração da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios: haverá um relator para elaborar um parecer sobre cada parlamentar, e depois o parecer será votado e enviado para o Plenário.

Deputados que tiveram o nome mencionado pela PF como recebedores de dinheiro, segundo a Câmara:

1. Almir Moura (PFL-RJ)
2. Fernando Gonçalves (PTB-RJ)
3. Isaías Silvestre (PSB-MG)
4. João Batista (PP-SP)
5. João Correia (PMDB-AC)
6. Marcos Abramo (PP-SP)
7. Maurício Rabelo (PL-TO)
8. Neuton Lima (PTB-SP)
9. Paulo Baltazar (PSB-RJ)
10. Professor Irapuan Teixeira (PP-SP)
11. Reinaldo Gripp (PL-RJ)
12. Ricarte de Freitas (PTB-MT)
13. Vieira Reis (PRB-RJ)
14. Wellington Fagundes (PL-MT)
15. Zelinda Novaes (PFL-BA)
16. Reginaldo Germano (PP-BA) (Este deputado não estava incluído no documento da Polícia Federal, mas o presidente Aldo Rebelo resolveu incluí-lo em razão das notícias veiculadas na imprensa que citam o nome dele.)


Noticia divulgada pela Agência Câmara

SIGA-NOS NO Google News