Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quarta, 17 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

CENIC homenageia herança nikkei

Fabiane Sato - 23 de maio de 2006 - 10:08

Os primeiros imigrantes japoneses deixaram uma herança que não se calcula com números ou cifras. A honestidade, responsabilidade e seriedade dos japoneses que chegaram ao País é um legado honroso e uma fama que nisseis, sanseis e yonseis (descendentes de japoneses nascidos no Brasil) carregam ainda hoje, depois de quase 100 anos da imigração japonesa.

Por essa herança que os membros do Centro Nikkei de Integração, Cooperação e Desenvolvimento (CENIC) querem homenagear os nikkeis em Mato Grosso do Sul a partir dos 80 anos. O agradecimento será feito no dia 2 de julho, durante a Exponipo 2006, que acontece entre os dias 29 de junho a 2 de julho, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande (MS).

“Do vendedor de verduras ao grande empresário. Todos eles são responsáveis por termos credibilidade em qualquer lugar no País”, afirma Márcio Oshiro, gestor do CENIC.

Os membros do CENIC pretendem homenagear os idosos com música. O famoso grupo Tontonmi fará uma apresentação especial em Campo Grande, durante a Exponipo. O grupo toca música okinawana, de onde a maioria dos nikkeis de Mato Grosso do Sul, cerca de 70%, descendem. A maioria dos nikkeis que vieram no primeiro navio japonês, Kasato Maru, a desembarcar no País, era de Okinawa.

Oshiro explica que a homenagem será para todos os nikkeis com 80 anos ou mais. “Os senhores e senhoras que completam 80 anos até dezembro desse ano também serão incluídos”, comenta.

Os membros do CENIC solicitam que os descendentes inscrevam seus parentes através do site www.exponipo.com.br ou entrem em contato por telefone na sede da entidade (67) 3027-6767.



Tontonmi

O grupo começou na década de 80 com os irmãos Toma (Tiemi, Harumi e Kenji). O nome Tontonmi foi dado pelo produtor China Sadao e é o nome de um peixe exótico que vive tanto nas águas como nas areias limpas de Okinawa.

A banda já tem dois CDs gravados, um foi feito em Okinawa, no Japão. O grupo toca músicas tradicionais da cultura okinawana.



Kasato Maru

Em 18 de junho de 1908, chegou no Brasil no porto de Santos (SP) o navio Kasato Maru, sendo portanto a data referencial da chegada dos primeiros imigrantes nipônicos.

A vinda foi respaldada pelo Tratado de Amizade, Comércio e Navegação, assinado pelo Brasil e o Japão, 13 anos antes, em Paris/França no dia 05 de novembro de 1895.

O Kasato-Maru, era um ex-Kaiserin ou Kazan, navio hospital russo que passou para mãos japonesas, após a Guerra Russo-Japonesa. Fora remodelado, perdendo suas antigas características, sendo transformado em navio de passageiros.

No dia 28 de abril de 1908, o navio zarpou do Porto de Kobe em direção ao Cabo de Boa Esperança, na rota África do Sul, tendo a viagem escalas em apenas duas regiões: Cingapura e cidade do Cabo.

Depois de 52 dias de viagem, após percorrerem aproximadamente 13.500 milhas marítimas, o navio aportou no Porto de Santos, trazendo 105 famílias, correspondendo aos primeiros 781 imigrantes, dos quais 335 eram okinawanos., grupo expressivo que participou com quase 43% desses japoneses.

As passagens de Kobe à Santos eram caras, custando 160 ienes para adulto. Ao todo, as despesas de cada família (com três pessoas) somavam aproximadamente 500 ienes, correspondendo à quantia que os japoneses traziam das Ilhas Hawai, depois de trabalharem duramente e economizarem durante três anos.

Dentre esses pioneiros, fincaram raízes em Campo Grande as seguintes pessoas:



IMIGRANTES DO KASATO MARU QUE SE FIXARAM EM CAMPO GRANDE (26 familias)

Arakaki Bisaburo e Kame Oshiro Kamato e Uto

Chinem Matsu e Ushi Oshiro Koki e Kame

Guibo Kamata Ota Kame e Kamado

Honda Yonimom e Kika Shimabukuro Kame e Kama

Higa Sanra Suguiura Guenkichi

Ishikawa Yoshisaburo e Kina Shiroma Tetsuo

Hokama Kame e Mitu Teruya Kenki e Kama

Ikehara Jiro Taba Kamato e Ushi

Kakazu Kameichi e Kame1 Tamashiro Reihei

Miyashiro Ushi Tamazato Muta

Maekawa Eiki Yasuda Shumpei e Kono

Nakahodo Sengoro Yoza Keisaburo

(Fonte: Yoshiharu Guenka - Texto de Celso Higa Membro do Instituto Histórico e Geográfico do MS e da SBPN-Associação Brasil-Japão de Pesquisadores)



Exponipo 2006

Trata-se de um evento cultural que mostrará o novo e o antigo da cultura japonesa. O projeto integra os festejos em comemoração ao Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, que se iniciam em 2006 e culmina numa grande comemoração em 2008.

A Exponipo tem como objetivo homenagear com criatividade e senso de oportunidade a comunidade de origem japonesa, pela sua importância de sua participação na construção da sociedade sul-mato-grossense e brasileira.

Informações sobre a Exponipo 2006 podem ser obtidas pelo site www.exponipo.com.br ou ainda pelo CENIC, através do telefone (67) 3027-6767.



SIGA-NOS NO Google News