Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 3 de Julho de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Cassilândia: motorista de ambulância morre após parada cardíaca no trânsito

Veículo ficou desgovernado, inavadiu avenida e só parou em terreno baldio

Clayton Neves, Campo Grande News - 17 de junho de 2022 - 15:49

Cassilândia: motorista de ambulância morre após parada cardíaca no trânsito
Socorristas durante atendiemnto a motorista, que acabou morrendo. (Foto: Henrique Kawaminami)

O servidor público de Cassilândia, motorista de ambulância Alcione Rosa Dias, de 71 anos, morreu na tarde desta sexta-feira (17) após parada cardíaca enquanto conduzia uma ambulância da Prefeitura de Cassilândia, retornando de Campo Grande. Após passar mal, a vítima perdeu o controle da viatura e invadiu pistas da Avenida Ministro João Arinos.

Cassilândia: motorista de ambulância morre após parada cardíaca no trânsito
Corpo de Alcionesendo retirado do local. (Foto: Henrique Kawaminami)

No veículo também estava a enfermeira Carla Aparecida Soares dos Santos, de 36 anos. Eles seguiam na Avenida no sentido Três Lagoas, quando Alcione teve um mal súbito. Desgovernada, a ambulância cruzou a via, invadiu a Avenida Redentor e só parou depois de entrar em um terreno baldio.

“Eu estava na pista direita e ele no meio. De repente, a ambulância cruzou na minha frente. No início até achei que fosse barbeiragem, mas depois notei que o motorista estava passando mal”, explica a empresária Daniela Bellin, de 40 anos.

Ao ver a cena, o motociclista Jefferson Luiz, de 21 anos, parou para prestar os primeiros socorros. Ele fez massagem cardíaca no idoso até a chegada de bombeiros e socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Ao todo, Alcione passou por 40 minutos de manobras de ressuscitação, porém, não sem sucesso. A morte foi constatada pelo Samu.

Aos bombeiros, a enfermeira que acompanhava a vítima disse que não sabia se o companheiro de trabalho era hipertenso e diabético. Eles estavam em Campo Grande a trabalho e seguiam para Cassilândia após deixar um paciente na Santa Casa.

SIGA-NOS NO Google News