Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 13 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Audiência debate causas do alto custo da energia em MS

Assembléia Legislativa MS - 21 de maio de 2006 - 08:32

A energia elétrica paga pelos 667,3 mil consumidores sul-mato-grossenses é a mais cara do País, segundo relatório da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A liderança no ranking das mais caras é resultado do aumento acumulado de 117,97% nos últimos quatro anos (2003, 2004, 2005 e 2006). O assunto será tema de audiência pública, proposta pelo Bloco da Integração, na próxima quarta-feira (24), a partir das 14h, no Plenário Júlio Maia do Palácio Guaicurus.

Segundo a líder do bloco, deputada estadual Celina Jallad (PMDB), foram convidados para participar do debate a Aneel, a Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul), deputados federais, senadores, consumidores e líderes comunitários. O objetivo é obter explicações da Aneel do por quê do alto preço da energia elétrica no Estado.

"A população de Mato Grosso do Sul necessita ser esclarecida, face aos abusivos aumentos, muito acima da inflação acumulada nesse mesmo período", ressaltou Celina Jallad, sobre a importância da audiência pública.

"Para os consumidores, sejam eles comerciantes, prestadores de serviços e donas de casa , a revolta e indignação é geral: cobram de nós, seus representantes, no mínimo, a discussão deste assunto com mais profundidade", afirmou a parlamentar.

O PREÇO - Segundo a Aneel, a Enersul cobra R$ 0,41915 por quilowatt. O valor é 81,3% superior aos R$ 0,23119 cobrados pela Jari Celulose S/A, do Pará. É inferior ainda aos R$ 0,3050 cobrados pela Cemat (Centrais Elétricas do Mato Grosso). Ou seja, o matogrossenses pagam 37,4% menos pela energia do que os de Mato Grosso do Sul. Em abril, eles tiveram redução na conta de energia elétrica.



Agência de Notícias do Legislativo - ANL
Edivaldo Bitencourt

SIGA-NOS NO Google News