Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quarta, 1 de Dezembro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Aldo determina investigação de deputados e funcionários

Agência Câmara - 08 de maio de 2006 - 18:06

O presidente Aldo Rebelo anunciou hoje que pedirá à Corregedoria-Geral da Casa a apuração das denúncias feitas pela Polícia Federal, na Operação Sanguessuga, contra deputados acusados de participar de fraude na aquisição de ambulâncias com verbas orçamentárias destinadas à Saúde. Já os funcionários dos gabinetes acusados de participar do suposto esquema serão investigados por uma comissão de sindicância, que será instituída pela Diretoria-Geral por ordem do presidente.

Lista dos envolvidos
Aldo Rebelo determinou que, em ambas as instâncias, as investigações sejam realizadas com a maior rapidez possível, sem prejuízo do direito de defesa dos acusados. O presidente destacou que mesmo os três parlamentares acusados que integram a Mesa Diretora serão submetidos às apurações da Corregedoria. O documento enviado pela Justiça com a lista dos envolvidos já foi encaminhado ao corregedor, deputado Ciro Nogueira (PP-PI).
Antes de anunciar sua decisão, Aldo defendeu a autonomia de órgãos da Câmara para promover todo tipo de investigação. O presidente ainda comentou que vários deputados lhe entregaram manifestações estranhando a citação na Justiça. "Alguns afirmaram que nem fizeram emendas para ambulâncias."
Neste fim de semana, a imprensa divulgou uma lista de parlamentares supostamente envolvidos no esquema de fraude no Orçamento. O presidente da Comissão Mista de Orçamento, deputado Gilmar Machado (PT-MG), declarou hoje que as informações não são oficiais. Ele divulgará amanhã uma lista com as emendas individuais apresentadas na área da Saúde para os projetos de lei orçamentária de 2004, 2005 e 2006.
A Polícia Federal não responde pela autoria da lista e afirma que a imprensa obteve o documento extra-oficialmente. O Ministério Público, por sua vez, afirmou que não divulgou qualquer informação já que as investigações correm em regime de segredo de Justiça.


SIGA-NOS NO Google News