Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quarta, 25 de Maio de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Agricultura familiar terá aumento de recursos

Agência Popular - 07 de agosto de 2003 - 10:35

O secretário nacional da Agricultura Familiar, Valter Bianchini, anunciou em Mato Grosso do Sul que haverá mais incentivo ao setor no País, com investimentos de R$ 2,2 bilhões, através do Plano Safra. Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, os recursos devem passar dos atuais R$ 20 milhões para R$ 120 milhões.
A verba já está sendo liberada. “Essa sinalização que o governo dá cria esperanças para o homem no campo”, lembra o secretário, destacando a importância das políticas de preços, que também estão sendo anunciados. A proposta é reforçar a política, a ciência, a pesquisa com um conjunto de instrumentos capazes de fortalecer a agricultura, que é importante na geração de emprego, na produção de alimentos para o mercado interno e também para o agronegócio, disse Bianchini.
O secretário nacional da Agricultura Familiar ressaltou a necessidade de realização de eventos, como a Oficina de Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural Pública da Região Centro-Oeste e Sudeste, que começou ontem e termina hoje em Campo Grande.
As oficinas, segundo Bianchini, devem realmente identificar as necessidades de cada diferente região. “Temos como meta levar a assistência técnica e pesquisa, como novo ambiente educativo, a todos os agricultores. Essa iniciativa, ao lado de políticas de crédito e preço, vai fortalecer a agricultura familiar”, explica.
O secretário de Desenvolvimento Agrário de Mato Grosso do Sul, Valteci Ribeiro de Castro Júnior, o Mineiro, destacou em sua fala que a realização desse trabalho (as oficinas) reúne os principais atores que desenvolvem os trabalhos da assistência técnica e tem as funções de “adequar a esse sistema nacional as diferentes realidades regionais e também contribuir para a reorganização desse sistema, que foi extinto ainda no início dos anos 90, pelo então presidente Fernando Collor.
Mineiro enfatizou que é necessário uma política ostensiva e muita disposição para construir a política de assistécnica técnica e extensão rural, como modelo de desenvolvimento para o Brasil, olhando a diversidade, que inclui atender índios, comunidades negras e assentamento com a mesma estrutura.
A partir das oficinas regionais, haverá uma nacional, em Brasília, nos dias 28 e 29 deste mês, quando será elaborado documento nacional, demonstrando, de forma bastante participativa , o formato através do qual o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende atender a agricultura familiar. O estudo que será apresentado no Distrito Federal deverá incluir novos investimentos, nas diferentes dimensões.

SDA/Idaterra

SIGA-NOS NO Google News