Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 22 de Janeiro de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Agência Postal em 100% dos Correios de MS

Fabiane Sato - 04 de setembro de 2003 - 08:30

A ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) terá 100% das 85 agências próprias em Mato Grosso do Sul com o Banco Postal instalado até dia 15 deste mês. O Estado deve ser o primeiro no País a ter toda sua rede apta para o atendimento bancário. Nesta sexta-feira (05.09), as duas agências com maior movimentação - a Central (Av. Calógeras, 2.309) e a Estação Rodoviária (Av. Vasconcelos Fernandes, 226) – também serão correspondentes bancários. O lançamento está marcado às 8 horas, na Central e às 10 horas, na Rodoviária.

Das 85 agências dos Correios do Estado, apenas sete ainda não operam em parceria com o Banco Bradesco: a Central, Estação Rodoviária, a do município de Três Lagoas, Ponta Porã, Corumbá, Dourados e Duque de Caxias. Todas estão com a abertura marcada para até o dia 15.

O Banco Postal surgiu de uma parceria entre os Correios e o Banco Bradesco em março do ano passado. Em Mato Grosso do Sul, a primeira agência a ser um correspondente bancário foi a do município de Anastácio, no dia 5 de abril de 2002 e, até hoje, os Correios são os únicos a atuarem na cidade como correspondente bancário.

Conforme o gerente da Agência de Anastácio, Flávio Girard Carneiro, do ano passado para cá mais de 950 contas foram abertas. "A vinda do Banco Postal mudou o dia-a-dia da população. Os aposentados recebem aqui mesmo, nos Correios e não precisam se deslocar para Aquidauana", conta.

Conforme o supervisor do Banco Postal da Região de Campo Grande, Edvaldo Cunha de Oliveira, a abertura de contas deve aumentar ainda mais. De março a dezembro de 2002, 5.800 contas foram abertas no Estado pelos Correios. Já este ano, com a adesão de outras agências, o número de contas saltou para 15.817, o triplo do fechamento do ano passado. Até outubro, o Estado deve abrir outras 7 mil contas.

As contas não estão restritas aos "desbancarizados", conforme informa o supervisor. Ele diz que os Correios estão abrindo contas para estabelecimentos comerciais. "São mais de 120 mil transações por mês no Estado", comenta Oliveira, informando que no Brasil são mais de três milhões.

A parceria entre os Correios e o Bradesco surgiu com intenção de prover de serviços financeiros básicos a população de baixa renda. Em 2002, nada menos que 1.750 municípios brasileiros não dispunham de agências bancárias, afetando uma população de 40 milhões de brasileiros adultos.

Estima-se para o mercado financeiro brasileiro, nos próximos 15 anos, um número potencial de correntistas na ordem de 140,2 milhões. Para o Banco Postal estão previstos cerca de 15 milhões de correntistas e outros 17,4 milhões de poupadores para o mesmo período. O mercado potencial para estes dois serviços gira em torno de R$ 8 a R$ 10 bilhões.

SIGA-NOS NO Google News