Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quarta, 25 de Maio de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Adeus ao amigo Longuinho

Manoel Afonso - 10 de maio de 2020 - 10:56

Adeus ao amigo Longuinho

Em tempos de coronavirus aprendemos a conviver com a palavra morte, como se ela fosse um fato sem importância até. Em qualquer meio de comunicação as notícias sobre a morte vem em primeiro lugar.


Morreram tantos na Europa, China e Estados Unidos – diz a manchete do jornal. Mas isso não está abalando a gente. Nós não conhecíamos as vítimas, suas famílias e a história de cada uma delas. Portanto, a notícia passa a ser facilmente digerida. Isso é cultural até.


Aliás, ontem recebi a notícia do falecimento do dr. José de Ribamar Araújo, que foi nosso juiz de direito. Aliás, seu filho Zequinha informou-me que a dona Lurdinha (sua mãe) já morrera também aqui na capital há mais de um ano. Gostaria de ter ido sepultamento do Ribamar, mas as circunstâncias impediram.


Tanto no caso do dr. Ribamar, como no caso Longuinho, a nossa reação é outra, diferente. Levamos um impacto forte. A imagem que fica do Longuinho é daquele cara’ bom, que mais ouvia do que falava. Parece que foi ontem: ele em frente a sua loja de calçados alí ao lado do antigo prédio do Cartório do Édio. Com ele tivemos um ,período de convivência em nosso escritório de advocacia, com ele sempre interessado em aprender cada vez mais.


Como advogado foi exemplar; aplicado, humilde, pés no chão e consciente de que nas lides forenses se ganha e se perde. Quando ele disse-me que estava com deficiência visual, fiquei admirado com sua consciência de que era irreversível. Impressionante sua naturalidade em conviver com isso. Sem revolta e sem mágoas com Deus! Nessas horas se conhece verdadeiramente uma pessoa.


Expresso aqui o que penso e sinto neste momento de dor especialmente para sua família ; à valente Nilza – grande companheira – aos filhos Juvenal e Marlúcia. Que Deus os conforte neste momento difícil. Sintam-se abraçados por mim.


Do Longuinho, só ficam boas lembranças.


O Senhor é meu pastor...

Manoel Afonso.

SIGA-NOS NO Google News