Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

14/05/2007 09:32

Zona contra febre aftosa terá 30 km e maior vigilância

Aline dos Santos

A zona de alta vigilância sanitária na fronteira entre Brasil e Paraguai deverá ter 30 km de extensão e reforço nas medidas de combate à febre aftosa. “A OIE [Organização Internacional de Epizootias] tem comentado que se faça uma área de 30 km; 15 km para o lado de lá e 15 km do lado de cá. Onde as ações serão uniformizadas”, afirmou a secretária Tereza Cristina Côrrea da Costa (da pasta de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo) em entrevista ao jornal Bom Dia MS, da TV Morena.

A secretária, que participou de uma reunião sobre o assunto em Pedro Juan Caballero (Paraguai), aponta que, a partir de junho, a vacinação do rebanho será uniformizada nos dois países. De acordo com ela, a vigilância será aumentada, com ampliação de 11 para 16 barreiras sanitárias ao longo da fronteira e do número de patrulhas móveis, que deverá ser dobrado. Na patrulha, atuam agentes sanitário e a polícia.

Conforme a secretária, ainda falta decidir o que será feito com os animais transportados de forma irregular. “O Estado ficará com os animais, que poderão ser abatidos ou leiloados”. Ela enfatiza que a fronteira deve ser cuidada dos dois lados. “Não é possível que se gaste essa quantidade de dinheiro e não consigamos ficar livres da aftosa, essa espada que temos sobre nossa cabeça”, salienta. Mato Grosso do Sul busca obter o título de área livre de febre aftosa com vacinação. Segundo a secretária, em agosto uma missão da OIE visita o Estado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)