Cassilândia, Terça-feira, 11 de Dezembro de 2018

Últimas Notícias

27/06/2018 19:15

Zombar do peso da mãe ou negar anestesia passam a ser violência obstétrica

Midiamax

Apresentado pelo deputado Lídio Lopes (PEN) no ano passado, foi sancionado nesta quarta-feira (27) a lista de procedimentos médicos desnecessários que configuram violência obstétrica em Mato Grosso do Sul.

Ofensa verbal, hostilidade, negligência, descaso, recusa de atendimento e procedimentos médicos desnecessários são algumas das situações que configuram a violência. O termo se refere aos diversos tipos de agressão a mulheres gestantes, seja no pré-natal, parto ou pós-parto. A Lei 5.217 sancionada implanta medidas de informação e de proteção à gestante e à parturiente.

“A Lei considera ofensa tratar a gestante e parturiente de forma agressiva, não empática, grosseira, zombeteira ou de qualquer outra forma que a faça se sentir mal pelo tratamento recebido. Fazer graça e recriminá-las pelo grito, choro, medo, vergonha, dúvidas, obesidade, estrias e evacuação também configuram violência obstétrica”, informou Lidio Lopes.

A lei especifica diversas manifestações de violência perpetrada durante o estado gestacional, como não ouvir as queixas durante o trabalho de parto, o tratamento de inferioridade, a indicação ‘forçada’ por cesariana, a recusa de atendimento na hora do parto, a transferência da internação sem a confirmação prévia de vaga, impedir acompanhante, submeter a mulher a procedimentos dolorosos, deixar de aplicar anestesia quando desejado, proceder a episiotomia sem necessidade e fazer qualquer procedimento sem pedir permissão ou explicação.

O Poder Executivo, por meio de sua Secretaria de Estado da Saúde, deverá elaborar a Cartilha dos Direitos da Gestante e da Parturiente, propiciando a todas as mulheres as informações e os esclarecimentos necessários para um atendimento hospitalar digno e humanizado, visando à erradicação da violência obstétrica. O custo do material poderá ser patrocinado por pessoas jurídicas de direito privado, de acordo com critérios a serem estabelecidos pelo Estado.

A cartilha deverá ser elaborada com uma linguagem simples e acessível a todos os níveis de escolaridade, abordando a integralidade do texto da Portaria nº 1.067/GM, de 4 de julho de 2005, que instituiu a Política Nacional de Atenção Obstétrica e Neonatal. Os estabelecimentos hospitalares deverão expor cartazes contendo as condutas elencadas na Lei e informando sobre os órgãos e os trâmites para a denúncia nos casos de violência.

A fiscalização será realizada pelos órgãos públicos, nos respectivos âmbitos de atribuições, os quais serão responsáveis pela aplicação das sanções decorrentes de infrações. A Lei entrará em vigor no prazo de 120 dias.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 11 de Dezembro de 2018
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Segunda, 10 de Dezembro de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 09 de Dezembro de 2018
09:00
Santo do dia
Sábado, 08 de Dezembro de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)