Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

06/02/2006 18:03

Votação sobre custos de campanha ainda depende de acordo

Agência Câmara

O Plenário pode votar nesta semana o Projeto de Lei 5855/05, do Senado, que reduz os custos das campanhas eleitorais. O parecer preliminar do deputado Moreira Franco (PMDB-RJ) começou a ser discutido na semana passada, mas não houve acordo. O assunto volta a ser discutido em reunião de líderes marcada para amanhã, às 14 horas, quando também serão discutidas as prioridades de votação desta semana.
O texto sugerido por Moreira Franco faz várias alterações na proposta original, do senador Jorge Bornhausen (PFL-SC). O objetivo das mudanças é permitir que a nova lei vigore já nas eleições deste ano. Foram retirados do projeto, por exemplo, os dispositivos que alteravam a duração da propaganda eleitoral e o formato do horário eleitoral gratuito. Moreira Franco manteve a proibição de showmícios e de distribuição de brindes.
Na opinião de Moreira Franco, a falta de acordo foi provocada pelas restrições à propaganda eleitoral previstas no projeto. "Determinadas propagandas são indispensáveis", afirmou. "Há municípios, por exemplo, que recebem programa de televisão de outros estados. Portanto, o carro de som é um instrumento de propaganda importante. São questões dessa natureza que fazem os líderes sentirem necessidade de ouvir os companheiros de bancada."

Limite de gastos
O texto de Moreira Franco incluiu ainda no projeto um artigo que permite ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabelecer um limite máximo para os gastos de campanha para cada cargo em disputa. Esse limite poderá variar de estado para estado. A medida agradou ao presidente da Câmara, Aldo Rebelo. Ele defende, no entanto, que a própria Câmara estabeleça na lei o limite máximo de gastos e não deixe a decisão para o TSE. "Eu, pessoalmente, sou favorável ao estabelecimento de teto para gasto eleitoral para candidatos a deputados, prefeitos, governadores e para presidente da República", disse Aldo. "Acho que pode ser admitida a regionalização do teto. O gasto de campanha em um estado com 40 milhões de habitantes, como São Paulo, não tem semelhança com o gasto de um estado com 500 mil habitantes."

Supersimples
Outra proposta que pode ser votada nesta semana é Lei Geral da Micro e da Pequena Empresa (Projeto de Lei Complementar 123/04 e outros), que cria o Supersimples e estimula o desenvolvimento da atividade empresarial no País. A proposta foi incluída na pauta da semana passada, mas, para viabilizar a votação de outras matérias, os líderes decidiram adiar a análise da matéria para esta semana.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)