Cassilândia, Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020

Últimas Notícias

17/01/2020 09:20

Volume de pescado apreendido em MS teve aumento de 288% neste ano

Campo Grande News
Pescado ilegal e petrechos de pesca foram apreendidos pela PMA na operação. (Divulgação)Pescado ilegal e petrechos de pesca foram apreendidos pela PMA na operação. (Divulgação)

A Polícia Militar Ambiental apreendeu 369 quilos de pescado em dois meses de Operação Piracema, um aumento de 288% em relação ao volume do ano passado. Além disso a PMA prendeu e autuou 32 pessoas por crimes ambientais, aplicou multas e recolheu uma quantidade expressiva de petrechos de pesca. Os números constam do relatório entregue pelo comandante da PMA, tenente coronel Eduardo Lane, ao secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, durante reunião de prestação de contas na manhã de hoje.

A Operação Piracema começou em novembro e vai até o fim de fevereiro. Todo efetivo da PMA foi escalado para as atividades de fiscalização e o Imasul designou mais 30 fiscais ambientais para reforçar o trabalho. A apreensão feita apenas pelos fiscais do Imasul, em vistorias nas peixarias, somou 343 quilos de pescados sem origem ou fora de medida.

Neste ano, o volume de apreensões e prisões está bem superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Isso ocorre, segundo o comandante da PMA pelo rigor da fiscalização. A quantidade de pescado é 288% maior do que o total apreendido nos dois primeiros meses da operação na temporada 2018/2019. O número de prisões também segue a proporção: 32 x 12.

Foram apreendidos ainda 313 anzóis de galho, 7 barcos, 45 espinhéis, 95 redes, entre outros equipamentos e petrechos.

O trabalho da PMA e a decisão do Imasul de reforçar a Operação destacando fiscais para apoiar na fiscalização, foi elogiada pelo secretário Jaime Verruck. O titular da Semagro frisou que o governo tem dado toda estrutura e apoio necessários à PMA para que exerça com eficiência seu trabalho na repressão à pesca ilegal e que espera da população um comportamento consciente, de respeito ao período de defeso e de repúdio àqueles que teimam em confrontar as leis e praticar a pesca predatória.

“Esse período é essencial para reprodução das espécies, é o tempo em que os peixes estão mais indefesos, subindo a correnteza para desovar nas cabeceiras. Temos que ter consciência, dar uma chance à natureza para que nossos rios sempre tenham peixes”, disse Verruck.

Imasul – Em apenas três dias de trabalho na semana passada, os fiscais do Imasul apreenderam, 343 quilos de pescado irregular em peixarias e restaurantes localizados em Campo Grande, na rodovia BR-262 e na estrada MS-352 (Ponte do Grego).

O trabalho vai até 28 de fevereiro e deverá abranger todas as regiões de Mato Groso do Sul. Participam da operação 30 servidores. “Estão todos motivados e engajados na tarefa de fazer cumprir a lei e proteger nossos recursos pesqueiros”, disse o diretor presidente do Imasul, André Borges.

Na Capital foram vistoriados 32 estabelecimentos, dentre peixarias e restaurantes. Nos locais foram apreendidos 335 kg de pescado irregular (sem documentação ou exemplares fora do tamanho permitido no período de defeso). Já no posto da PRF na BR-262, foram realizadas 100 abordagens e apreendidos 8 kg de pescado irregular. Na MS-352 (Ponte do Grego), em mais 70 abordagens foram aprendidas duas motosserras sem documentação (LPU – Licença de Porte e Uso).

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 19 de Fevereiro de 2020
Terça, 18 de Fevereiro de 2020
20:00
Mesmo com a alta nos preços
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)