Cassilândia, Domingo, 22 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

25/02/2005 15:27

Volume de dinheiro em circulação cai 1,6% em janeiro

Stênio Ribeiro / ABr

A média dos saldos diários do dinheiro em circulação (base monetária) no mês de janeiro foi de R$ 85,984 bilhões, com queda de 1,6% em relação a dezembro; mas, no acumulado dos últimos doze meses houve expansão de 21,4%. O saldo médio do papel-moeda caiu 4,1%, situando-se em R$ 58,671 bilhões, contra aumento de 4,5% no volume de reservas bancárias, no total de R$ 27,314 bilhões.

Os números constam do relatório mensal sobre Política Monetária e Operações de Crédito do Sistema Financeiro, apresentado hoje pelo chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes. Ele disse que as operações externas foram expansionistas em R$ 6,9 bilhões, como resultado das compras líquidas de divisas no mercado interbancário, e a conta única do Tesouro Nacional também gerou mais R$ 3 bilhões.

Em contrapartida, acrescentou, as operações com títulos públicos tiveram contração de R$ 14,8 bilhões, dos quais R$ 10,5 bilhões resultam de operações no mercado secundário e R$ 4,3 bilhões referem-se a colocações líquidas de títulos do Tesouro no mercado. Segundo Lopes, os depósitos a prazo registraram captação líquida de R$ 1,6 bilhão, enquanto os depósitos de poupança tiveram resgates de R$ 561 milhões.

No tocante às operações de crédito, que atingiram volume de R$ 491,2 bilhões em janeiro, Lopes ressaltou que a evolução de 1,3%, na comparação com dezembro, deveu-se basicamente à maior procura de empréstimos por pessoas físicas para fazer frente a despesas com matrículas escolares, reajustadas sempre no início de cada ano, e a impostos sobre veículos (IPVA) e sobre imóveis urbanos (IPTU).

O economista do BC destacou que o aumento da demanda por empréstimos fez com que os bancos elevassem as taxas de juros, a ponto de o cheque especial cobrar 144,6% em média e o de crédito pessoal custar 74,5%. Ele ressaltou, contudo, que cresce cada vez mais a tomada de crédito consignado, vinculado ao salário, uma vez que o juro "é bem mais baixo".

Lopes disse que o total de crédito consignado chegou a R$ 12,645 bilhões em janeiro: R$ 7,730 bilhões para servidores públicos, R$ 2,163 bilhões no setor privado e R$ 2,767 bilhões para aposentados.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 22 de Janeiro de 2017
Sábado, 21 de Janeiro de 2017
20:55
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Sexta, 20 de Janeiro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)