Cassilândia, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

09/09/2017 13:00

Vírus da zika pode ajudar a tratar câncer no cérebro

EPharma Notícias

Os cientistas podem ter encontrado um uso positivo para a zika. Enquanto o vírus pode causar danos devastadores aos fetos em desenvolvimento durante a gravidez, pesquisadores da Faculdade de Medicina de Washington e da Universidade da Califórnia acreditam que ele também pode ser usado para tratar glioblastoma, um tumor maligno que afeta o cérebro. O estudo foi publicado nesta terça-feira (5) no "The Journal of Experimental Medicine".

O vírus da zika é conhecido por infectar e matar as células do cérebro dos fetos, causando microcefalia e outras malformações. O que os especialistas acreditam é que esse mecanismo pode ser direcionado para os tumores. O zika poderia aumentar as chances de sobrevivência de pacientes com câncer no cérebro - que mata, muitas vezes, um ano após o diagnóstico.

"Nós mostramos que o vírus da zika pode matar as células do glioblastoma que têm tendência a resistir aos tratamentos atuais e que levam à morte", disse Michael S. Diamond, professor na Faculdade de Medicina na Universidade de Washington e autor da pesquisa.

Apenas nos Estados Unidos, cerca de 120 mil pacientes são diagnosticados com o glioblastoma, que também é a forma mais comum de câncer no cérebro. O senador John McCain, por exemplo, é uma das pessoas com a doença, descoberta em julho deste ano. No Brasil, são 120 mil casos por ano, de acordo com o Ministério da Saúde.

Os testes

Os cientistas testaram se o vírus de fato poderia matar as células-tronco em tumores removidos dos pacientes com o diagnóstico do câncer maligno. Eles infectaram os cancros com duas cepas do zika: as duas se espalharam pelas células causadoras da doença, evitando em grande parte o crescimento do tumor.

A pesquisa sugere, no entanto, que um futuro tratamento direcionado usando o zika deveria ser complementado com os tratamentos tradicionais, como a quimioterapia e a radioterapia. Isso é necessário porque o vírus ataca as células-tronco cancerígenas, mas ignora a maior parte do tumor.

"Vemos que o zika um dia será usado junto com terapias atuais para erradicar todo o câncer", disse Milan G. Chheda, coautor do artigo e também professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington.

O grupo também realizou testes em camundongos para ver a reação em animais vivos. Eles injetaram o zika diretamente nos tumores de 18 roedores. Outros 15 receberam como placebo a inserção de água salgada. O câncer diminuiu "significatimente", de acordo com o estudo, duas semanas após a injeção do vírus.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 25 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 24 de Setembro de 2017
18:01
Município suspende aulas
11:00
Mundo fitness
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)