Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

03/02/2007 13:19

Vírus causador de câncer no útero também atinge homens

Irene Lôbo/ABr

Brasília - O papilomavírus humano (HPV), vírus sexualmente transmissível que é o principal causador de câncer no colo de útero nas muheres, também atinge homens. Em pessoas de ambos os sexos, pode afetar as regiões genital e anal, além de causar tumor na boca e na garganta, dependendo da forma de relação sexual. Se não for tratado, também pode ser transmitido para bebês, no parto.

O médico infectologista Marcelo Joaquim Barbosa, técnico do Programa Nacional DST/Aids, do Ministério da Saúde, explica que embora a principal preocupação seja o câncer, o vírus também causa males benignos, como verrugas genitais, tanto em homens quanto em mulheres. E pode ser que não provoque doença nenhuma.

O infectologista alerta que usar camisinha é fundamental, mas diz que nem isso garante imunidade, já que o HPV é altamente transmissível. “Às vezes o homem tem uma lesão na região escrotal, uma verruga, por exemplo, e no contato com a mucosa poderá transmitir o vírus, mesmo usando camisinha”.

No Sistema Único de Saúde (SUS), o tratamento contra as verrugas causadas pelo HPV é feito em ambulatórios. De acordo com Marcelo Barbosa, são utilizados ácidos para cauterizar as lesões e num período de quatro semanas, as verrugas desaparecem. Na rede privada pode-se fazer crioterapia (aplicação de gás carbônico gelado). Há também a opção de utilizar cremes e pomadas, mas esse tipo de tratamento é mais demorado e caro.

Para a mulher saber se possui HPV, é preciso fazer o exame papanicolau, em que se coleta mucosa da região genital para exame de células. Os médicos recomendam que as mulheres com vida sexual ativa façam o exame pelo menos uma vez por ano.

O colo de útero é o terceiro lugar onde as mulheres brasileiras mais contraem câncer, atrás somente de pele e mama. A média anual é de 20 mil casos e 7 mil mortes, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), do Ministério da Saúde.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já autorizou a comercialização da vacina Gardasil, que combate o vírus, ao valor máximo de R$ 364,16. Como são necessárias três doses, o custo para imunizar uma pessoa passa de mil reais. Leia mais nas reportagens ao lado.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)