Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

06/03/2006 16:45

Verticalização nas eleições dependerá de decisão do TSE

Cecília Jorge/ABr

A promulgação da proposta de emenda constitucional (PEC) que prevê o fim da verticalização – obrigatoriedade de os partidos repetirem as alianças nacionais nos estados e municípios durante as eleições – deverá gerar polêmica quanto ao início de sua vigência. A legislação brasileira determina que alterações no processo eleitoral têm que ser feitas com antecedência mínima de um ano. A decisão deve ser tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Para os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara dos Deputados, Aldo Rebelo, a emenda passará a valer a partir da promulgação. Já para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de acordo com decisão tomada na sexta-feira (3), a medida não poderá ser adotada nas eleições de outubro deste ano.

O advogado especialista em Direito Eleitoral Alberto Rollo defende que existem precedentes jurídicos para que a mudança seja adotada mesmo que entre em vigor a menos de um ano das eleições. Segundo ele, na disputa municipal de 2000, por exemplo, uma lei, editada em São Vicente (SP) a menos de seis meses da eleição, alterou o quociente eleitoral, reduzindo o número de vereadores de 20 para 10.

Rollo afirmou que, na época, os tribunais superiores decidiram que a lei poderia ser adotada porque não afetava o processo eleitoral. "Ora, se quociente eleitoral não é processo eleitoral, muito menos verticalização", argumenta o advogado. Para ele, a questão da vigência da emenda constitucional será decidida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

"Se essa emenda é constitucional ou não é um assunto para ser provocado e decidido no STF. Enquanto isso não for decidido vale a emenda constitucional. Vai valer a emenda e quem não estiver satisfeito com ela que argüa no lugar competente que é o Supremo Tribunal Federal", concluiu o advogado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)