Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Últimas Notícias

27/04/2004 09:56

Vereadores pedirão agilidade para a definição de PEC

Ellis Regina / ABr

Cerca de 200 vereadores estarão na Câmara dos Deputados amanhã para cobrar dos seus colegas parlamentares agilidade para votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que define o número de representantes que cada cidade poderá eleger nas eleições deste ano.

De acordo com o presidente da União Nacional dos Vereadores, Clésio Múcio Drumond, a idéia é pressionar a Câmara a agilizar a votação da PEC para que a aprovação ocorra antes de 10 de junho, quando começam as convenções partidárias. Caso a PEC não seja votada no período, valerá a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que acaba com 8,5 mil vagas de vereadores. Diferentemente do STF, a proposta da Câmara é mais amena e diminui cerca de 5 mil vagas.

“O que nós não concordamos de maneira nenhuma é com a resolução do STF, pois ela aconteceu de maneira imposta e nós não podemos aceitar de maneira nenhuma essa imposição do Judiciário e a PEC pode amenizar essa situação”, afirma o presidente da entidade.

Na semana passada, o presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), anunciou que pretende desobstruir a pauta do plenário com votações a partir de hoje, a fim de que a PEC dos vereadores seja votada na próxima semana.

De acordo com o relator da proposta, deputado Jefferson Campos (PSB-SP), existem cerca de dois mil municípios que terão redução de pelo menos dois vereadores. Segundo ele, a proposta é boa porque poderá alterar as normas atuais que provocam uma “distorção” no sistema eleitoral ao permitir que algumas câmaras possuam número demasiado de representantes.

A Proposta de Emenda à Constituição precisa ser aprovada em dois turnos pelos plenários da Câmara e do Senado com quórum qualificado de 308 votos na Câmara e 49 no Senado. Após a aprovação o texto será promulgado pela mesa diretora do Congresso Nacional.

A pauta do Plenário está trancada por oito medidas provisórias e dois projetos de lei em regime de urgência constitucional. Somente com o destrancamento da pauta será possível votar as mudanças nas normas constitucionais que alteram o número de cadeiras de vereadores.

Segundo Clésio Drumond, os vereadores pretendem permanecer em Brasília para acompanhar todo o processo de votação da matéria. Ele informou que o grupo já está na cidade participando de um curso organizado pela União Nacional de Vereadores e que as viagens dos vereadores estão sendo custeadas pela entidade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Maio de 2018
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)