Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

15/12/2014 09:45

Vereadores acusados de corrupção depõem hoje sobre quebra de decoro

Helio de Freitas, Campo Grande News

Quatro dos sete vereadores afastados da Câmara de Naviraí após serem acusados de participar de um esquema de corrupção desvendado pela Operação Atenas, da Polícia Federal, depõem hoje à Comissão Processante instalada no Legislativo para apurar quebra de decoro. Dois serão ouvidos no presídio da cidade, localizada a 366 km de Campo Grande, e os outros dois na sede da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Na manhã desta segunda-feira serão interrogados o presidente afastado Cícero dos Santos, o Cicinho do PT, e Adriano José Silvério, vereador mais votado em 2012. Os dois serão ouvidos no presídio de Naviraí, onde estão desde 8 de outubro, quando foram presos pela PF. Cícero foi o único que não encaminhou defesa à Comissão Processante e também não arrolou testemunhas de defesa.

No período da tarde, os três integrantes da comissão – Márcio Scarlassara (presidente), José Roberto Alves (relator) e Mário Gomes – vão interrogar os vereadores Marcus Douglas Miranda e Carlos Alberto Sanchez, o Carlão.

Por estar em prisão domiciliar, Marcus Douglas será conduzido à sede da OAB por policiais federais. Carlão está em liberdade desde a semana passada, por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Amanhã a Comissão Processante vai ouvir as 30 testemunhas arroladas pelos vereadores acusados. A partir de quarta-feira começa a contar o prazo de cinco dias para as alegações finais da defesa. Scarlassara informou ao Campo Grande News que a intenção é julgar o pedido de cassação durante a sessão do dia 22, próxima segunda-feira.

Policial civil aposentada, Solange Melo também deveria ser interrogada hoje pela comissão, mas ela renunciou ao mandato no dia 7 de novembro para escapar da cassação.

Outros três vereadores – Elias Alves (Pros), Gean Carlos Volpato (PMDB) e Vanderlei Chagas (PSD) – também são acusados de quebra de decoro, mas contra eles existe outra Comissão Processante, que deve concluir os trabalhos apenas em janeiro. Eles foram afastados no início de novembro, depois que o juiz Eduardo Magrinelli Junior aceitou a denúncia do Ministério Público e os transformou em réus juntamente com as outras dez pessoas presas em outubro.

O caso – Interceptações telefônicas e captações ambientais feitas pela PF com ordem judicial no período de quase um ano revelaram um esquema criminoso montado para desviar dinheiro público de varias maneiras a favor dos envolvidos, tendo como sede a Câmara de Naviraí e como “cabeça” da organização o vereador Cícero dos Santos.

As vantagens ilícitas vinham de propinas cobradas de empresários para modificação da legislação municipal, a fim de possibilitar o exercício de atividade comercial (corrupção passiva); emissão fraudulentas de diárias a vereadores e funcionários da Câmara (peculato); fornecimento de combustível pago pelo dinheiro público a vereadores, funcionários da Câmara e parentes e amigos (peculato); fraude em procedimento licitatório (que beneficiava vereadores e terceiros) e lavagem de dinheiro.

Além dos vereadores, são acusados os ex-assessores da Câmara Wagner Nascimento Máximo Antônio, Rogério dos Santos Silva, o “Rogério Dill”, e Thiago Caliza da Rocha, Carlos Brito de Oliveira, que prestava serviço de sonorização e gravação de vídeo para a Câmara, e Mainara Gessika Malinski, mulher de Cícero dos Santos. Todos continuam presos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)